segunda-feira, 15 de julho de 2019

CURA

Acontece todos os dias. Talvez esteja a acontecer agora mesmo no seu lar: expectativas irrealistas, infidelidade e promessas por cumprir, que destroem uma vida inteira de amor e confiança. Felizmente, Deus restaura os relacionamentos destroçados e a confiança perdida. Quando alguém que tu amas está em sofrimento, dá tempo ao tempo. A cura é um processo, não um acontecimento. As feridas emocionais demoram a sarar. Talvez estejas a pensar: "Mas eu já pedi desculpa vezes sem conta. Quanto vai demorar até ele/ela recuperar a confiança em mim?" O tempo que for preciso! Exigir que o coração da outra pessoa sare ao teu ritmo só atrasa o processo. "Mas se ele/ela realmente me tivesse perdoado, não estaria sempre a levantar o assunto." Isso não é verdade! No dia em que essa pessoa puder levantar o assunto sem que tu te irrites, a cura será mais rápida. Depois, não esperes que as coisas voltem logo ao normal. O normal é isso não acontecer! Já reparaste como temos tendência a proteger instintivamente um membro ferido de quaisquer encontrão ou pancada? Para aquele que magoou está tudo na mesma, mas para a pessoa magoada e vulnerável, agir normalmente é impossível. Sendo mais realista e fazendo menos pressão, tu acelerarás e promoverás o processo de cura. E por último, não te esqueças que cada pessoa sara a um ritmo diferente. "Há tempo de chorar e tempo de rir, tempo de abraçar e tempo de afastar-se de abraçar." (Eclesiastes 3:4,5). Sê sensível. permite que Deus te ajude a ser paciente e a crescer, à medida que dás tempo à pessoa que amas para sarar.  

terça-feira, 9 de julho de 2019

CARÁCTER

Leslie Williams conta: "Um homem que vivia da extracção de petróleo descobriu que alguém, ilegalmente, extraia petróleo da sua propriedade. Quando essa pessoa foi a tribunal conseguiu subornar o juiz, fazendo que as culpas caíssem no proprietário do terreno. Apesar disso, em vez de declarar bancarrota o, o proprietário pagou tudo. O outro morreu rico. O proprietário não. Um deixou um legado de dinheiro, o outro, um legado de honra. eu sei, porque aquele proprietário era o meu avô." Williams continua: "Eu ensinei numa escola onde um dos directores tinha um caso com uma aluna, havia transferências financeiras suspeitas que quase custaram à escola o seu encerramento, alunos e professores que não apareciam nas aulas. Os professores davam resultados negativos aos alunos de quem não gostavam. Boatos maliciosos criaram uma queda de cinquenta por cento no valor de negócios dessa escola. O resultado foi uma escola apanhada numa espiral descendente de mesquinhez, padrões baixos e invejas. Que diferença faz o carácter? Agora trabalho numa universidade onde os administradores tomam decisões difíceis mas necessárias para a sobrevivência da instituição e para o respeito mútuo. Professores apanhados na cama com alunos são despedidos. As drogas e o álcool são punidos. Os professores e alunos são obrigados a aplicar-se nas aulas. O dinheiro é auditado e as transacções são controladas. Esta escola recebeu um nível de acreditação quase perfeito. O resultado é uma atmosfera de amor familiar. Construíram cinco edifícios novos para lidar com o cada vez maior número de alunos."
O Apóstolo Paulo diz: "E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações sabendo que a tribulação produz a paciência, e a paciência a experiência, e a experiência a esperança." (Romanos 5:3,4). Tentar circundar o princípio do sofrimento quando se constrói o carácter pode trazer alívio temporário, mas a longo prazo vamos acabar por perder. O Senhor Jesus passou por todo o processo desde o início até ao fim. A construção do carácter envolve sempre uma cruz, mas o resultado final é sempre uma coroa!

segunda-feira, 8 de julho de 2019

VOCAÇÃO

Se queremos ser como Jesus, temos de dar especial atenção às Suas palavras: "E, como vós quereis que os homens vos façam, da mesma maneira lhes fazeis vós também. E, se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? Também os pecadores amam aos que os amam." Lucas 6:31,32. Ama, sem esperares nada em troca. Dá, mesmo que saibas que não te vão agradecer. Perdoa, mesmo que não te perdoem. Chega cedo, fica até tarde, investe mesmo que ninguém repare. O Apóstolo Paulo chama a este tipo de procedimentos "...soberana vocação..." (Filipenses 3:14). E há uma razão: Nenhum de nós estabeleceria tais padrões para si mesmo. Se pensas que algumas pessoas são naturalmente mais dedicadas que outras, pensa melhor. O amor é uma escolha, uma escolha difícil! Não podes amar os outros enquanto passares tempo a olhar para o espelho, ou dares enquanto estiveres agarrado ao que tens. O amor irá custar-te o teu tempo, o teu dinheiro e a tua preocupação contigo mesmo. Se pensas que se te limitares a ir à Igreja a um domingo de manhã, leres um livro ou assistir a um seminário que te vai transformar no tipo de pessoa que estou a falar...boa sorte! Não há santos pré-embalados, não há uma fórmula para fazer jorrar o amor de Deus. Para se ser dedicado amar, tens de levar a tua cruz, negar-te a ti mesmo e fazer dos outros a tua prioridade. Lembras-te da mulher apanhada em adultério? O Senhor Jesus parou para a alcançar, ficou do seu lado enquanto ela estava a ser atacada, e depois mandou-a para casa redimida e com um novo objectivo. Queres ser como Ele? Vai e procura pessoas que estão a sofrer, sem esperança e até no caminho errado. Quando as encontrares, mostra-lhes a Palavra de Deus até estarem redimidas, restauradas e no caminho certo. A isto chama-se viver desinteressadamente!

sábado, 6 de julho de 2019

HONESTIDADE

A fim de prosperar em tempos difíceis é importante, em primeiro lugar, que resistas à ganância. A necessidade de tentar acompanhar os nossos vizinhos escraviza-nos e stressa-nos. O Senhor Jesus identificou a lei da diminuição de retorno, quando há cobiça ("Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui." Lucas 12:15). O nosso valor não pode ser construído com base no nosso património. Partilhar, e não possuir coisas traz alegria e satisfação duradouras. Em segundo lugar, não sejas fiador. Não é um conselho, é uma ordem divina. Os teus amigos que já tiveram problemas por serem fiadores de dívidas irão todos dizer: "Ámen!" Deus não diz para não ajudar os outros. Ele abençoa os que ajudam os necessitados. Mas a Sua forma de ajudar é através da oração, dando, emprestando sem esperar nada em troca, oferecendo conselhos sábios, mas não assumindo as dívidas dos outros. E, em terceiro lugar, trabalha com afinco (Provérbios 13:11; 22:29). Mesmo numa economia mais difícil, Deus irá promover os honestos, os que demonstram capacidades, os trabalhadores e colocá-los nos lugares mais altos e de maior prosperidade!

COMUNHÃO

Já pensastes no motivo porque algumas espécies de aves, quando voam em conjunto nas viagens de migração, voam em "V" e não simplesmente ao acaso? É porque sabem que, para aguentar as longas viagens migratórias, precisam de voar em grupo. Os cientistas dizem que seguir em "V" aumenta em 71% a capacidade de voo das aves. Cada vez que um pássaro bate as asas, cria ondulação suficiente no ar para que o que vem a seguir possa subir mais facilmente, dando-lhe estabilidade, minimizando o seu esforço e conservando a sua energia. Um pássaro, por si mesmo, nunca conseguiria terminar o percurso; mas, quando viajam em "V", todos, do mais velho ao mais novo, do saudável ao debilitado, chegam ao fim do percurso. Por outras palavras, alcançam colectivamente o que nunca poderiam conseguir sozinhos.
Quando a Bíblia diz para que "Não deixemos de nos congregar..", está a exortar-nos para que sigamos em "V". Independentemente da nossa posição social, da nossa chamada, dons ou nível de maturidade, podemos ter a certeza de que não fomos criados para "voar" sozinhos. Somos membros do Corpo de Cristo, criados para trabalhar em conjunto uns com os outros (1Coríntios 12:21). Por vezes a desorientação ou a autoconfiança podem levar um pássaro a afastar-se do grupo. Rapidamente as suas asas tornam-se pesadas de exaustão e ele começa a perder altitude. Alguns conseguem voltar para o grupo, que continua a voar em "V", e recuperam o ritmo perdido, mas outras não e acabam por perder-se.
O Senhor Jesus disse: "Olhai para as aves do céu..." (Mateus 6:26). Por isso, vamos seguir em "V" (comunhão com os irmãos) sem hesitações!