sábado, 22 de abril de 2017

ENTREGAR AS PREOCUPAÇÕES

Houve um homem que um dia tomou uma decisão: Deixar de se preocupar! Quando um seu amigo reparou que ele estava mais relaxado perguntou-lhe como é que ele tinha vencido as preocupações, e ele respondeu: “É simples, contratei uma pessoa para se preocupar por mim.” E quando o seu amigo lhe perguntou quanto é que aquilo lhe custa, ele respondeu: “Dez mil euros por mês.” E o amigo intrigado, perguntou: “E como é que consegues arranjar esse dinheiro?” E o outro respondeu-lhe: “Isso é problema dele, não meu!”
O Apóstolo Pedro (1Pedro 5:7) diz para lançarmos sobre Ele toda a nossa ansiedade, porque Ele cuida de nós. É verdade que Ele compreende que estejamos ansiosos relativamente às nossas finanças, saúde, etc. No entanto, Ele instrui-nos: “Não andeis pois inquietos, dizendo: que comeremos, ou com que nos vestiremos?” (Mateus 6:31).
Repara: É a combinação da preocupação com aquilo que dizemos que provoca a ansiedade. Aquilo que dizemos de nós mesmos, juntamente com as nossas palavras para os outros sobre os nossos medos, são reforços negativos que distorcem as nossas percepções, aumentando o nosso medo e fazendo-nos sentir indefesos e sem esperança relativamente às circunstâncias e ao nosso futuro. Não façamos isso! Vamos apoiar-nos naquilo que o Senhor Jesus Cristo disse: “Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?” “Pois, se Deus assim veste a erva do campo, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé?” (Mateus 6:26,30).

As preocupações são para os descrentes, não para os cidadãos dos céus! “Decerto vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas.” (Mateus 6:32).

A ARTE DE ESTAR PRESENTE

Deus está à procura de instrumentos de reavivamento. Jesus descreveu o reavivamento como uma colheita e nos convida a fazer parte dela (Actos 2:46,47, Efésios 2:19-22).
Para estarmos prontos para o avivamento, Deus não nos pede para sermos capazes, mas disponíveis. Ele não está à procura de génios, pessoas qualificadas e bem-educadas. Em vez disso, Deus está procurando pessoas nas quais possa confiar, em quem Ele pode confiar. Pessoas com coragem, que vão dizer o que Ele os chama a dizer, pessoas que não estão preocupadas com o que as outras pessoas pensam sobre elas; Pessoas que querem desesperadamente que Deus mude a sua comunidade, que vão orar, que lerão a sua Bíblia e que decidem vir à Igreja.
Juntos, como Seus instrumentos de reavivamento, podemos decidir estar "presentes" e comprometer-nos a estar disponíveis para a Sua colheita. Podemos nos preparar deitando fora as coisas que no nosso coração e vida nos impedem de estar presentes: distracção, incredulidade, medo de rejeição e apatia.

Deus está prestes a fazer algo no nosso meio e está procurando por instrumentos para o Seu avivamento. Juntos, tomemos a decisão de estar disponíveis, de aparecer, de estar presentes e de estar prontos para inaugurar a Sua colheita.

segunda-feira, 10 de abril de 2017

CAMINHADAS

Entre outras coisas, a Bíblia descreve uma lista de caminhadas inesquecíveis. A primeira foi dada pelo próprio Deus no jardim do Éden. Houve a difícil caminhada de Abraão com o seu filho Isaque. A caminhada do povo de Israel pelo deserto. A caminhada à volta de Jericó. A caminhada de Paulo para Damasco. E ainda a caminhada do Senhor Jesus para o Gólgota.
         Mas a mais faladas de todas terá sido aquela em que Jesus caminhou sobre as águas (Mateus 14:22-29). Inesquecível, não tanto pelo lugar em que aconteceu, ou pelo lugar sobre o qual andou, mas por quem o acompanhou!
         Nesta passagem, a caminhada de Pedro serve de convite para todos os que, como ele, queiram dar um passo de fé e experimentar mais do poder e da presença de Deus.
         Mas para fazer esta caminhada é preciso ouvir e obedecer à voz de Jesus, porque:
- Há sempre uma chamada. O Senhor Jesus pede a uma pessoa comum (Pedro, mas podes ser tu), um gesto de extraordinária confiança.
- Há sempre medo. Moisés não sabia falar.
- Mas há sempre encorajamento. Deus disse a Gedeão: “O Senhor está contigo
- Há sempre uma decisão. Moisés e Gideão disseram sim. Os espias (dez) disseram não.
- Há sempre uma vida transformada. Quem diz SIM ao convite do Senhor não caminha com perfeição. Mas por ter dito SIM ao Senhor aprende e cresce até com os seus próprios fracassos. Creio haver aspectos da nossa vida em que Deus nos chama para caminharmos com Ele e para Ele. Talvez se relacione com o nosso trabalho, ou com alguma coisa que coloque em risco os nossos relacionamentos. É provável, como aconteceu com Pedro, que tenhamos de enfrentar os nossos piores medos.

         Mas lembra-te: Para andares sobre as águas tens de sair do barco!

sábado, 1 de abril de 2017

NADA É IMPOSSÍVEL PARA DEUS

 Jó 26:7; Salmo 84:11; Marcos 10:27; Lucas 1:37   
 Deus pode fazer algo de bom em todas as coisas. Quando parece que nada está acontecendo, ou não podemos ver avanços nos relacionamentos, na saúde ou nas finanças. Mesmo quando as coisas se deterioram podemos decidir confiar em Deus e vê-Lo fazer algo bom e belo a partir do nosso nada.
 Sem Deus não podemos fazer nada. O mesmo Deus Todo-Poderoso que pendurou a Terra sobre o nada pode fazer algo sobrenatural e extraordinário nas nossas vidas. Deus é bom e está sempre fazendo algo de bom. Ele está sempre connosco e a Sua vontade nunca nos deixará ou nos abandonará.  
 Confiar em Deus significa que estamos empenhados em levantar a nossa experiência para o nível da nossa crença no que Ele pode fazer.
 Em vez de reduzirmos a nossa expectativa para a nossa circunstância, nós acreditamos no poder sobrenatural de Deus para mudar as nossas vidas e esperamos que Ele faça coisas incríveis, coisas milagrosas. Mesmo quando parece que tudo o que temos é zero!
 As nossas vidas frágeis, quebradas, nós damos a Ele, com a expectativa de ver o que Deus pode fazer.
Para Deus, todas as coisas são possíveis. A vontade de Deus é fazer grandes coisas nas nossas vidas. Em todas as coisas devemos buscar ser dispostos, amigáveis, humildes e contribuidores para o propósito de Deus, colocando o Seu reino e a Sua justiça em primeiro lugar.
 As nossas vidas, um dia, se renderam a Ele, e nós queremos servi-Lo e confiar com humildade que vamos ver a Sua promessa, o Seu poder, a Sua beleza e a Sua liberdade em nós.

Conclusão: Nós acreditamos que Deus nos ama, e do nada pode fazer o que Ele projectou para nós! Nada é impossível para Ele!

sexta-feira, 10 de março de 2017

VENCER

Pedro descobriu (Mateus 14:28), aquilo que todos nós também já tivemos a oportunidade de descobrir na nossa caminhada com Deus: “Só porque se está a afundar, não quer dizer que já se tenha afogado.” E, nesta passagem, temos duas razões para nos lembrar disso:
Primeiro, falhar não faz de nós falhados! Desistir faz! Falhar é apenas uma parte da aprendizagem. Um dos homens que conseguiu escalar o Monte Evereste fez várias tentativas até conseguir realmente. Depois de várias tentativas, e na última, antes de conseguir finalmente, ele ficou na base da montanha, olhou para o alto dela, abanou o seu dedo em desafio e gritou: “Tu já não vais crescer, mas eu vou!” Ele aprendeu sempre algo em todas as tentativas que falhou, até que um dia conseguiu.
Segundo, os verdadeiros falhados foram aqueles que ficaram no barco! Eles falharam calmamente e em privado. O seu falhanço não foi notado nem criticado. Apesar de Pedro ter caído publicamente, ele experimentou a euforia de caminhar sobre as águas! Apenas ele sabia a sensação de receber o poder de Deus para fazer o que nunca conseguiria fazer sozinho. Depois de caminhar sobre as águas, tu e eu, nunca mais seremos os mesmos! Ele também passou pela experiência de ser levantado por Jesus num momento de desespero. Ele partilhou um momento, uma ligação, uma confiança que os outros não partilharam. E como poderiam se nunca deixaram o barco?
O falhanço não vem de nos estarmos a afundar, vem se deixarmos que os nossos medos nos parem e com isso afundar-nos!

É a coragem para continuar que conta!

WEBTV ClubeMais+