sábado, 8 de dezembro de 2018

A MULHER CANANÉIA


No capítulo sete de Marcos, o Senhor Jesus louva a fé de uma mulher cananéia. A mulher mostrou-se sábia, humilde, mansa, paciente, perseverante. Mas o Senhor realçou antes de tudo a sua fé. Podemos ver como esta mulher, para chegar a Jesus, removeu obstáculo após obstáculo.
            O 1º obstáculo foi a doença da sua filha, que estava miseravelmente endemoninhada (“E eis que uma mulher cananeia, que saíra daquelas cercanias, clamou dizendo: Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de mim, que minha filha está miseravelmente endemoninhada.” (Mateus 15:22).
            O 2º obstáculo foi a tomada de posição dos discípulos (“Mas Ele não lhe respondeu palavra. E os Seus discípulos, chegando ao pé d’Ele, rogaram-Lhe, dizendo: Despede-a, que vem gritando atrás de nós.” Mateus 15:23). Estranho, que para chegar à presença do Senhor Jesus tem de enfrentar o “obstáculo” da oposição dos Seus discípulos!
            O 3º obstáculo foi a sua nacionalidade. A mulher era gentia, não pertencia à nação de Israel. Mas Jesus Cristo veio remover a separação que havia, e de dois povos fazer um! (“Portanto, lembrai-vos de que noutro tempo éreis gentios na carne, e chamados incircuncisão pelos que na carne se chamam circuncisão feita pelas mãos dos homens; que naquele tempo estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos aos concertos da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo. Mas agora em Cristo Jesus, vós que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto. Porque Ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e derribando a parede da separação que estava no meio.” Efésios 2:11-14).

sábado, 1 de dezembro de 2018

HÁ MAIS!


Quais são as áreas na tua vida que desejas ver Deus expandir, ou mesmo transformar?
 Quais são algumas das coisas que tu precisas de superar em 2019?
 As nossas expectativas só podem ser tão grandes quanto as fundações nas quais elas são construídas.  
 No versículo 10 do capítulo 3 aos Efésios, Paulo fala sobre o papel da Igreja no plano de Deus, e a reacção de Paulo à bondade intensa de Deus foi uma oração de gratidão (vs.14-21).
 Neste versículo 20, Paulo explica que Deus realiza “MAIS” nas nossas vidas quando nos associamos ao Espírito de Deus. O que isso diz sobre a nossa própria responsabilidade, quando se trata de ver "MAIS" acontecer na nossa vida?
Em 1Crônicas 1:7-10. Salomão sabia que precisava de MAIS sabedoria e conhecimento para realizar os planos de Deus. E pediu, e Deus deu-lhe MUITO MAIS do que ele pediu! “Então Deus disse a Salomão: Porquanto houve isto no teu coração, e não pediste riquezas, fazenda ou honra, nem a morte dos que te aborrecem, nem tão pouco pediste muitos dias de vida, mas pediste para ti sabedoria e conhecimento, para poderes julgar a meu povo, sobre o qual te pus rei, sabedoria e conhecimento te são dados; e te darei (acrescentarei MAIS) riquezas e fazenda, e honra, qual nenhum rei antes de ti teve, e depois de ti tal não haverá.”
No capítulo dois da carta de Paulo à Igreja em Éfeso, o Apóstolo lembra os crentes do amor de Deus pela Humanidade. E lembra que agora não andamos mais nos desejos da nossa carne, mas nos vivificou juntamente com Cristo para nos mostrar as abundantes riquezas da Sua glória, ou seja, para entrarmos no "MAIS" que Deus tem para nós!
Para que isso seja uma realidade precisamos de viver MAIS, esperar MAIS, aprofundarmo-nos MAIS.
 Se nos comprometermos com tudo isso, como Paulo nos encontraremos no lugar onde não podemos deixar de dar a Deus toda a glória!

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

O QUE PODEMOS DAR A JESUS?


O que podemos dar a quem não só possui tudo, mas tudo criou?
Os magos provavelmente fizeram a mesma pergunta. Como sábios eram suficientemente inteligentes para viajarem centenas de quilómetros, guiados apenas por uma estrela; eram suficientemente influentes para conseguirem uma audiência com o rei Herodes, e suficientemente ricos para fazerem tal viagem e transportando presentes de um valor quase incalculável.
Mas, juntamente com o “ouro, incenso e mirra”,  (Mateus 2:11), eles deram a Jesus algumas prendas que não têm preço:
- O seu tempo. Muito anos antes do Seu nascimento, investiram anos a pesquisar e a prepararem-se, não contando com o tempo que gastaram a viajar até ao local onde o Senhor Jesus estava. Nós hoje estamos tão perto de Deus quanto o queremos estar. Quanto do nosso tempo temos gasto nisso?
- A sua adoração. Assim que O encontraram prostraram-se e adoraram-No. A adoração muda-nos profundamente quando estamos na presença de Deus e deixamos o Espírito Santo trabalhar em nós. Paulo diz: “Mas todos nós, com cara descoberta, reflectindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, pelo Espírito do Senhor.” 2Coríntios 3:18.
- A sua esperança. Enquanto os que os rodeavam apenas viam trevas, estes homens reconheceram a “luz que brilha nas trevas” (João 1:5). E isso ainda não mudou. O amor de Deus continua a brilhar nas trevas dos nossos sonhos.

O NOSSO "EU" INTERIOR


Um dia Deus enviou o Profeta Samuel para encontrar alguém que pudesse ser o próximo rei de Israel. Samuel viu um homem com uma aparência bastante impressionante e pensou. “Deve ser este” (1Samuel 16:6). Mas Deus tem parâmetros diferentes: “Porém o Senhor disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a altura da sua estatura, porque o tenho rejeitado, porque o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor atenta para o coração.” 1Samuel 16:7.
Uma das críticas com que Paulo viveu foi dizerem que a sua aparência não era impressionante (“…a presença do corpo é fraca…” 2Coríntios 10:10). O seu corpo não estava apenas a envelhecer, tinha sido chicoteado, apedrejado, tinha passado fome, tinha sido agredido e fechado numa cela.
Mas isso não o preocupava. Para ele o que se passava no seu interior é que era importante, pois era o oposto do que se passava no exterior. Ele reconhecia que exteriormente, estava todos os dias a morrer um pouco. Mas interiormente, estava tornando-se mais forte. Continuava a amar as pessoas cada vez mais, mesmo até aqueles que lhe fizeram mal. Paulo dominava o seu interior!
Os seus pensamentos fluíam constantemente em direcção ao céu. Sendo um homem velho, na prisão, estava mais vivo do que alguma vez tinha estado e então escreveu: “Quem nos separará do amor de Cristo?” Romanos 8:35.
A tribulação e as dificuldades podem ganhar o jogo exterior. Mas existe um “eu” dentro de nós, que ninguém pode tocar. É a esse que temos de prestar atenção, pois é esse que tem de ganhar! (2Coríntios 4:16).


quinta-feira, 15 de novembro de 2018

ESPERANÇA


Jó 11:18
E terás confiança, porque haverá esperança; olharás em volta e repousarás seguro.”
            E esperança é uma força poderosa, pois leva a nossa mente a explorar todos os ângulos possíveis. Capacita-nos para ultrapassar os obstáculos assustadores. É essencial para a vida que queremos viver. É o combustível que alimenta o nosso coração. É simplesmente a maior diferença entre os que preservam e os que desistem.
A esperança é o que faz os casais dizerem “Sim” sem qualquer garantia, e mais tarde apanhar os cacos e tentar de novo sabendo que pode ser melhor.
            Foi a esperança que fez Abraão deixar a sua casa sem saber onde Deus o levava. Fez também com que Paulo desafiasse o poder de Roma e deu coragem aos profetas do Antigo Testamento para enfrentar as adversidades. E isto não é um optimismo cego, mas é uma esperança concentrada em Deus. O salmista diz: “Tu és a minha esperança desde a minha mocidade.” (Salmo 71:5).
            Podemos sobreviver à perda de muitas coisas, mas não à perda de esperança. Poucos passaram por maior perda do que Jó, no entanto ele pôde dizer: “E terás confiança, porque haverá esperança…”
            Então vamos manter a nossa esperança viva, confiando em Deus!