sábado, 17 de março de 2018

EDIFICAR A IGREJA


Edificar a Igreja com madeira, feno e palha (1Coríntios 3:14-17), é edificar com a nossa a nossa natureza carnal. Na verdadeira edificação da Igreja não entra nada natural. Como membros vivos da Igreja devemos participar na sua edificação. Contudo, não podemos permitir que a nossa natureza, nosso ser e nossos feitios, ou seja, tudo aquilo que pertence à velha natureza, sejam trazidos para a Igreja. Isso não é algo pequeno. Precisamos de ter um profundo sentimento de quão abominável e condenável isso é.
- Algumas pessoas têm um carácter muito forte e uma maneira muito própria de pensar. Outros, ao contrário, não são fortes. Eles nunca criticam ninguém e podem adaptar-se a todas as situações. Contudo, é extremamente difícil lidar com eles. Pessoas assim, extraordinariamente boas, são como borracha, que não podem ser quebradas. Nada parece tocá-la. Não importa como são tratadas, elas nunca perdem a calma.
- Na verdade essas pessoas são as mais naturais e perigosas para a edificação, pois devido à apreciação de todos, elas inconscientemente introduzem a sua natureza e o seu ser para dentro da Igreja. É muito difícil achar qualquer utilidade para a palha numa edificação, mas certos tipos de madeira podem ser úteis. Muitos são como esse tipo de madeira. Todavia, nem mesmo a madeira de uma humanidade naturalmente boa é útil para a edificação da Igreja do Senhor.
- É claro que aqueles que são rudes e inflexíveis por natureza também não são os materiais adequados para a edificação. Entre os coríntios havia coisas boas do ponto de vista humano como a sabedoria, a filosofia, e coisas ruins como ciúmes, contendas e invejas. É por isso que Paulo mostrou a eles primeiramente a necessidade de serem uma lavoura para crescer em vida, porque crescendo seriam transformados em materiais preciosos para a edificação.
- Edificar a Igreja com coisas naturais é destruir o santuário de Deus. Talvez nunca tenhamos percebido que ao trazermos a nossa natureza caída e os nossos actos, quer sejam bons ou ruins, para dentro da Igreja, estamos arruinando e corrompendo o santuário de Deus. Uma vez que o Templo de Deus, a Igreja, é santo, os materiais com que o edificamos também devem ser santos, correspondendo à natureza de Deus, à redenção de Cristo e à transformação do Espírito.

terça-feira, 13 de março de 2018

A IGREJA VERDADEIRA


- É a Igreja Bíblica
. Edificada, alimentada e dirigida pela Palavra de Deus (1Timóteo 4:6).
- É fiel e guarda a Palavra de Deus (Apocalipse 2:10,26).
- É expositora unicamente da mensagem bíblica (Isaías 21:10; Gálatas 1:8).
- É a Igreja Comprada com o Sangue de Jesus
. O mais alto preço pago por algo (Apocalipse 5:9).
. Ela foi resgatada para ser de Cristo (Romanos 5:9).
. Ela é santa porque foi purificada com o sangue de Jesus (Actos 20:28).
- É a Igreja que Louva e Adora
. O louvor é parte fundamental da Igreja Verdadeira (Salmo 146:2; 149:1).
. Que expressa gratidão e alegria (Salmo 149:2).
. Cada membro adora a Deus em espírito e em verdade (João 4:23,24).
- É a Igreja Cristocêntrica
. Cristo é o Único Cabeça (1Coríntios 11:3)
. Cristo é quem faz a obra em nós (Romanos 15:18)
. Cristo é que está edificando a Igreja e voltará para buscá-la (1Pedro 2:5).

sábado, 3 de março de 2018

O CARÁCTER DO CRISTÃO


O verdadeiro cristão salienta-se no meio da sociedade, corrompida e perversa, por possuir um carácter distinto. (Colossenses 3:8-17) Somos exortados a brilhar neste mundo. Para que isso aconteça, precisamos de desenvolver um carácter cristão. As pessoas nascem com o carácter formado. Quando nascem possuem um potencial, que em contacto com o meio em que vivem, vai desenvolver os aspectos que formarão o carácter. O lar, a escola, a Igreja e outros grupos são responsáveis pelo desenvolvimento do carácter.
-De que nos devemos Despojar (vs.8).
. Ira (Eclesiastes 7:9; 1Timóteo 2:8)
. Malícia (1Coríntios 14:20; Tito 3:3)
. Palavras torpes (1Samuel 3:19; Malaquias 3:16).
- Do que nos devemos Revestir
. Do novo homem (2Coríntios 5:17)
. Humildade (Mateus 5:3)
. Mansidão (Tiago 1:21; 3:13).
Conclusão: O carácter do crente salvo deve ser o carácter de Jesus Cristo Homem. É nossa obrigação seguir o exemplo de Jesus.

O CÂNTICO CERTO DO LADO ERRADO


Os filhos de Israel estavam desesperados! À sua frente o Mar Vermelho; as montanhas à esquerda e à direita; o faraó e o seu exército por trás. O povo de Deus parecia estar impotente. Havia pânico. Todos tinham medo. Moisés foi cercado por uma multidão em fúria (Êxodo 14:11,12). Mas, acreditemos ou não, Deus tinha criado esta situação (Êxodo 14:1-4). Mas ninguém imaginava o grande livramento que o Senhor tinha para eles! De repente o mar abriu-se e o povo caminhou pelo chão seco (Êxodo 14:22). Agora o povo de Deus via os seus inimigos, aqueles de quem eles tinham medo, espalhados pela praia. E ao verem aquilo que o Senhor tinha feito, a reacção deles foi entoarem um cântico ao Senhor (Êxodo 15:1-19).
Mas, eles até fizeram bem em cantar, mas o problema é que cantaram do lado errado!
O cântico deles não foi cantado com fé genuína, porque o cantaram somente do outro lado do Mar Vermelho, do lado da vitória e não do lado da provação!
Há dois lados dos nossos sofrimentos e tentações: O lado da provação e o lado da vitória! Todos os que duvidam podem cantar depois da provação ter passado e a vitória chegar.
Mas é no lado da provação que o Senhor deseja que aprendemos a cantar os Seus louvores. Ele, também, merece a nossa adoração no momento mais complicado, quando parece não haver saída, quando não há esperança.
A vitória de Israel foi oca, pois antes haviam murmurado, gemido, reclamado e chorado!
A nossa grande necessidade deste tempo é que todos aprendamos a entoar o cântico da vitória estando ainda na provação!
A nossa carne certamente irá “dizer”: Quem pode cantar quando tudo é tão grave? A nossa família não quer saber do Evangelho, os nossos filhos estão desviados dos caminhos do Senhor, etc. Quem pode cantar assim?
Mas atenção: Deus interessa-se pelas nossas amarguras, pelas nossas dores. Ele é um Pai que ouve as nossas orações. Mas chega a hora em que Ele nos vai perguntar como perguntou a Moisés: “Porque clamas a Mim? Diz aos filhos de Israel que marchem.” (Êxodo 14:15).
A prova que o cântico do povo de Israel foi era oco é que três dias depois eles voltaram aos velhos caminhos da dúvida e do medo (Êxodo 15:22-24).
O que fizeram antes foi suprir o medo. Eles nunca deram o golpe final na dúvida! (“Porque o que dúvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento, e lançada de uma parte para a outra. Não pense alguém que receberá do Senhor alguma coisa. O homem de coração dobre é inconstante em todos os seus caminhos.” Tiago 1:6-8).
O mundo “exige” de nós um cântico no meio das dificuldades (“Porque tenho para mim, que Deus a nós, nos pôs por últimos, como condenados à morte; pois somos feito espectáculo ao mundo, aos anjos e aos homens.” 1Coríntios 4:9).
Como está o mundo nos vendo e ouvindo? Que Deus estamos mostrando? Um que não nos responde? Que não faz caso de nós? Ou um que é Maravilhoso, Bom, Único?
Não deve ser o cego a ser curado ou o coxo a saltar que nos deve impressionar. O que queremos ver é nós a podermos cantar com alegria ao nosso Deus também nos momentos mais terríveis da nossa vida! Esse sim é que é um grande milagre!
Ama a Deus de todo o teu coração. Dá a Ele todos os teus problemas, toda a tua fé e confiança, e Ele te dará o cântico certo do lado certo!

WEBTV ClubeMais+