sexta-feira, 26 de agosto de 2016

OBRIGADO JESUS!

Salmo 100:4; Hebreus 13:15
"Obrigado Jesus", - um pensamento tão simples que pode ter um enorme potencial e poder nas nossas vidas. Quando vivemos vidas gratos a Deus, que demonstram o valor e a importância que damos no nosso relacionamento com Ele, estamos a realinhar o nosso sistema de valores (“Porquanto, tendo conhecido a Deus não glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.” Romanos 1:21).
Quando agradeço a Deus, estou dizendo a Ele o Seu valor na minha vida. O louvor também nos alinha com a vontade de Deus, a Palavra de Deus e com o Espírito de Deus (“Dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo.” Efésios 5:20).
Quando achamos difícil ser grato ou dar louvor, geralmente, é porque estamos presos em nós mesmos. O poder de acção de graças faz algo bonito nas nossas vidas e liberta o verdadeiro valor das nossas vidas. Quando damos acções de graças, quando nos custa, recebemos um espírito de generosidade que abre as portas para a presença de Deus, a Sua Palavra, o Seu propósito, e pode acontecer milagres nas nossas vidas (“Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplicas, com acção de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus.” Filipenses 4:6,7).
Apreciar ou louvar a Deus ajuda-nos a superar a negatividade e a derrota nas nossas vidas e nos relacionamentos.
A Bíblia definiu um padrão para estarmos sempre gratos: “Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus, em Cristo Jesus para convosco.” (1Tessalonicenses 5:18).
Dizer "obrigado" fortalece relacionamentos, e também irá colocar um coração novo em nós, anima o nosso discurso, fortalece a nossa visão, e muda a nossa perspectiva. A falta de apreciação nas nossas vidas pode nos murchar, mas também pode ser uma falta de dar apreço.

Vamos sempre ser gratos e manter um espírito vivificante, que está alinhado com a Palavra, o Espírito, o propósito e a vontade de Deus. Demonstremos apreço ao nosso Deus e a tudo o que Ele traz às nossas vidas.

domingo, 14 de agosto de 2016

UMA VIDA CHEIA DE BURACOS OU UMA VIDA SANTA?

Numa sociedade que atende às crenças individuais, como cristãos, muitas vezes inconscientemente, as pessoas começam a ver-nos como desligados ou desactualizados. Numa tentativa de permanecer relevantes ou evitar ofender os outros, podemos esquecer a força do Evangelho e, lentamente, começa a comprometer as nossas crenças (1Coríntios 9:19-23)
 As pessoas à nossa volta percebem quando nós vivemos com princípios.  
Como seguidores de Jesus, precisamos viver uma vida que é agradável a Deus, enquanto buscamos compreender as situações e as circunstâncias dos nossos amigos e familiares.
Como é que as pessoas vão reconhecer a força do Evangelho se não estamos vivendo vidas de convicção? Ao mesmo tempo, como podemos mostrar a mundo este poder transformador se não estamos formando relações com aqueles que nos rodeiam?   
Como a maioria dos aspectos da vida cristã, isso é mais fácil dizer do que fazer. Somente o Espírito Santo pode nos capacitar a viver autenticamente. O Espírito Santo não é uma força, Ele é uma pessoa que deseja nos usar para atrair outros a Cristo.

Embora o Espírito Santo nos usa de forma mais eficaz quando vivemos autenticamente, isso não significa que não vamos enfrentar a oposição. Na verdade, é preciso estar preparado para isso. Embora Paulo procurou ser todas as coisas para todas as pessoas, ele estava bastante familiarizado com celas de prisão. Embora possamos não ser presos por ter vidas de integridade, o nosso estilo de vida trará, inevitavelmente, a desaprovação, inveja e até mesmo isolamento. Ainda assim, viver uma vida consagrada a Deus aumenta a nossa influência e capacidade de impactar a eternidade daqueles que nos cercam.

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

ATITUDE

Era uma vez um homem idoso e muito sábio. Todos os dias, ele e a neta sentavam-se na cadeira do baloiço à porta de uma bomba de gasolina para saudarem os turistas que passavam por aquela pequena cidade. Um dia, um homem alto, um turista, começou a investigar a área como se estivesse à procura de um lugar para morar. E perguntou ao homem idoso: “Então, que tipo de cidade é esta?”, perguntou ele. O homem idoso respondeu: “Bom, de que tipo de cidade é que o senhor vem?” O turista disse: “De uma cidade onde todas as pessoas são muito criticas uns dos outros. É um sítio negativo para se viver.” O homem idoso respondeu: “Pois é, mas esta cidade também é tal e qual assim.” E o homem foi embora. Mais tarde, uma família que estava de passagem com o mesmo objectivo de encontrar um lugar para viver, parou para abastecer o carro. O pai saiu e perguntou ao homem idoso: “Esta cidade é um bom sítio para viver?” E o homem idoso fez a mesma pergunta que já tinha feito ao turista: “Bom, e de que tipo de cidade é que você vem?” O pai disse: “Na minha cidade somos todos muito próximos e estamos sempre dispostos a ajudar. Não estou nada contente de ter de me mudar de lá.” O homem idoso sorriu e disse: “Pois é, mas olhe que esta cidade também é tal e qual assim como a sua.” Depois de essa família se ter ido embora, a neta olhou para cima e disse: “Avó, porque é que disseste ao primeiro homem que isto era um sítio horrível para se morar, e a esta família disseste que a nossa cidade era maravilhosa?” O homem idoso olhou para baixo, e respondeu à curiosidade da sua neta: “Independentemente do sítio para onde vamos, levamos sempre a nossa atitude connosco. E é ela que torna as coisas terríveis ou maravilhosas.”

Sim, a vida é aquilo que fazemos dela!

terça-feira, 2 de agosto de 2016

CORAÇÃO E ALMA

Deus ama a pureza do nosso coração e quer-nos fazer crescer e expandir à medida que O servimos em conjunto, para alcançar as pessoas (Isaías 49:3).
1. Precisamos de ser lembrados daquilo que a Bíblia diz quem somos e o que Ele tem para nós
 “Mas como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam. Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus.” (1Coríntios 2:9,10). “Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos Santos e da família de Deus. Edificados sobre o fundamento dos Apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra de esquina.” (Efésios 2:19-22).  

2. Deixemos que Ele continue a aperfeiçoar o que Ele começou em nós  
Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo.” (Filipenses 1:6).


Deus quer usar cada um de nós para desempenhar um papel na Sua história.  

WEBTV ClubeMais+