sábado, 27 de fevereiro de 2010

TANQUE CHEIO DE COMBUSTÍVEL BOM

Carros não funcionam com água. Ainda que nós coloquemos água no depósito do carro e fique cheio, não teremos o que esse carro realmente precisa para andar.
Isso acontece connosco também. Nós somos como um tanque que pode ficar cheio de uma porção de coisas. Mas há uma diferença entre estar cheio e ter o combustível certo. Apenas Deus nos pode dar o "combustível" que nós precisamos para funcionarmos como pessoas completas. Os nossos amigos não podem fazer isso. O dinheiro não pode. Possuir muitas coisas também não. Apenas Deus pode! Portanto, esvaziemos o nosso tanque do que nós próprio colocámos lá, e vamos pedir a Deus que nos dê o combustível com o poder que nós precisamos (Romanos 15:13).

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

NÃO ANULE A GRAÇA de DEUS!

A graça não serve como desculpa para fazermos o que nos apetece. Mas o legalismo subjacente à nossa insistência em que os outros vivam de acordo com os nossos padrões tem feito danos incontáveis. Um pregador muito conhecido escreveu: "O legalismo espalha um veneno que nos paralisa...cega-nos, condiciona as nossas atitudes e desperta o orgulho nos nossos corações...o amor é substituído por um bloco de notas mental, que contém uma longa lista de regras...esperando que os outros as cumpram à risca...rapidamente a amizade é destruída por uma postura de reprovação e olhar crítico".
Acha que isto não se aplica a si? Preste atenção ao seu primeiro impulso quando encontra outro crente que não pensa, age ou se veste da mesma maneira que você. Mesmo quando pensa que é suficientemente sofisticado para esconder os seus sentimentos, eles vêm ao de cima através do olhar glaciar e da postura "eu-sou-mais-santo-que-tu". O Senhor Jesus disse: "Aquele que dentre vós esteja sem pecado, que atire a primeira pedra." (João 8:7) Apagar a luz de outra pessoa não vai fazer com que a sua luz brilhe com mais intensidade.
Quando julga os outros, está a anular a graça que pode vir a precisar para si próprio ainda antes do dia acabar!

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

PERSEVERAR

A perseverança é uma qualidade que pode ser desenvolvida; e o primeiro passo nesse sentido é livrarmo-nos dos seus dois maiores inimigos, e estes são:
1. O hábito de desistir. Prometeram a um rapaz um gelado caso ele se portasse bem e ajudasse em casa nalgumas tarefas. À medida que o tempo passava, mais difícil se tornava ele portar-se bem. “Quanto tempo mais tenho de esperar?”, perguntou ele. “Não muito mais”, respondeu a mãe, “é só mais uma coisinha”. “Não sei se consigo aguentar mãe”, disse o menino. “Consigo portar-me bem. Só não consigo portar-me suficientemente bem durante tempo suficiente.” Podemos dar desconto a uma criança, mas um adulto responsável não pode esperar o sucesso perante Deus com esse tipo de atitude.
2. A crença errada de que a vida deveria ser fácil. Paulo aconselhou Timóteo: “Participa dos meus sofrimentos, como bom soldado de Cristo.” Ter expectativas realistas é meio caminho andado para o sucesso. O psicólogo clínico Jonh C. Norcross descobriu o que distingue aqueles que atingem os seus objectivos dos que não o conseguem fazer – as suas expectativas! Todas as pessoas experimentam a mesma quantidade de fracasso no primeiro mês de tentativas. Mas as que são bem-sucedidas, não o esperam ser de forma instantânea; encaram os seus falhanços como uma motivação para se voltarem a concentrar e a empenhar nos seus objectivos com mais determinação ainda. Norcross diz: “Os que não alcançam o sucesso acham que uma recaída é uma prova de que não eram capazes. São esses que alimentam a crença errada de que a vida deveria ser fácil.” Conclusão: “Felizes os que sofreram” (Tiago 5:11).

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

UMA CARTA DE AMOR DE JESUS

A mensagem mais importante do mundo é a de João 3:16: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho Unigénito, para que todo o que n’Ele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” Deus enviou o Senhor Jesus por amor, e envia-nos a nós para comunicarmos isto!
Porque já é manifesto que vós sois a carta de Cristo, ministrada por nós, e escrita, não com tinta, mas, com o Espírito de Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas nas tábuas de carne do coração.” (2Coríntios 3:3), enviada a mundo perdido, que anseia por respostas.
Ora, quando uma carta chega, colocam-se algumas questões: (1) A quem se dirige? Esta carta, de Deus, dirige-se “…a todos os que crêem…”. Temos uma boa notícia para o mundo. É algo mais importante do que uma redução nos impostos, um aumento do salário, a solução para o aquecimento global ou a cura para o cancro. Amigos, inimigos, familiares, vizinhos, colegas de trabalho e desconhecidos precisam da notícia de esperança que temos. (2) Quem a enviou? A identidade do autor determina o grau de interesse do leitor. Nós somos uma carta de Cristo, sobre Cristo (“Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus…). A nossa mensagem não é autocentrada, mas aponta para Cristo (“Eu sou o Caminho, e a Verdade e a Vida; ninguém vêm ao Pai senão por mim.”). Os religiosos fazem propaganda religiosa. Nós proclamamos Cristo. Podemos questionar-nos: “Será que as pessoas se interessam por Jesus?” Sim! Ao longo da Sua vida, Ele atraiu multidões. Desde que ressuscitou, chama milhares de pessoas de todos os estratos sociais e de todas as nações.
Hoje em dia, nada é mais necessário do que um retrato vivo do Senhor Jesus Cristo. Portanto, entregue a sua carta de amor a todos os que se cruzarem consigo!

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

NÃO SE LIMITE A DIZÊ-LO, REFORCE-O!

A Bíblia pergunta: "...que filho há a quem o pai não corrija?" Resposta: Um pai que não corrige o seu filho não pode ser grande coisa como pai.
Não sabemos se foi assim que os problemas começaram com Hofni e Fineias, os dois filhos de Eli, o sumo-sacerdote. Simplesmente lemos: "...fazendo-se os seus filhos execráveis, não os repreendeu." (1Samuel 3:13). Talvez Eli tenha ouvido falar das coisas terríveis que os seus filhos e se tenha limitado a dizer "Então rapazes, sabem que não devem fazer isso!", e os rapazes terão respondido "Sim pai", e depois terão voltado imediatamente a defraudar os adoradores que chegavam ao templo e a seduzir as mulheres. O problema não foi Eli não ter dito aos seus filhos as coisas certas, o problema foi não as ter reforçado. Não há dúvidas de que, certamente, não conhece pais que digam aos seus filhos: "Vá, roubem um banco, dez ou vinte anos na prisão não vos hão-de fazer mal nenhum!" Não, certamente esses pais disseram tudo o que era certo. Muitos pais de reclusos provavelmente também disseram as coisas adequadas. Mas o que falta a muito dos pais bem-intencionados é o reforço. Eli não estava a reforçar a verdade, limitava-se a declará-la. Ele não retirou aos seus filhos os seus cargos nem os seus privilégios. Deixou que continuassem a errar, enquanto lhes dizia para não o fazerem.
Pai, não se limite a dizer alguma coisa, faça alguma coisa! Se os seus filhos estão no caminho errado e você continua parado, está a poupar-se a si próprio e a sacrificá-los a eles. A coisa mais carinhosa e a maior demonstração de cuidado que pode ter enquanto pai é disciplinar os seus filhos com amor (Hebreus 12:6).

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

FAÇA USO DO QUE DEUS LHE DEU

Para sermos bem sucedidos na vida, temos de procurar a direcção de Deus, preparar-nos, trabalhar com afinco e investir com sabedoria. A Bíblia diz que Deus nos dá capacidade (Deuteronômio 8:18). Por isso, nunca menospreze essa capacidade! Mas o sucesso material é apenas uma fatia do bolo. O verdadeiro objectivo de Deus é fazer de nós canais de benção para os outros. Não Lhe desagrada o facto de possuirmos coisas, desde que elas não nos possuem a nós! Deus quer que a nossa maior alegria esteja Nele, o Dador, e não no que Ele nos dá. O dinheiro pode ser usado para o bem ou para o mal, e um dos motivos pelos quais Deus o concede é a expectativa de que façamos um bom uso dele.
Pais ensinem aos vossos filhos que a poupança e o investimento são essenciais numa boa mordomia. E não se limitem a dizer-lhes isto, dêem o exemplo na prática. Se você gastar tudo o que ganha num mês em restaurantes e a comprar ropua da moda, acabará com a barriga cheia, uma cintura em franco crescimento, um roupeiro a abarrotar e os bolsos vazios!
A Bíblia diz que "Enquanto a Terra durar, sementeira e ceifa...não cessarão." (Génesis 8:22). Repare na ordem implícita nesta passagem: primeiro plantamos a nossa "semente", depois esperamos que ela brote e por fim procedemos à "colheita". Quem semeia continuamente também colhe de forma contínua. Cada semente é uma colheita em potência. Será que não vale a pena abdicar de alguns luxos para se estar seguro mais tarde, em posição de cumprir o plano de Deus e de O ouvir a dizer: "Muito bem, servo bom e fiel." (Mateus 25:21)?

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

ENCONTRAR "O HOMEM"

O Senhor Jesus, ao contrário dos outros homens que a mulher samaratina conhecia, trouxe a resposta aos seus anseios mais profundos. "Disse-lhe Jesus: Vai, chama o teu marido...respondeu a mulher: Não tenho marido. Replicou-lhe Jesus...cinco maridos já tiveste, e esse que agora tens não é teu marido." (João 4:16-18). Porque somos fracos envolvemo-nos em situações que nos deixam magoados. E essas mágoas não sararão se andarmos a saltar de relacionamento em relacionamento. Depois de conhecer o Senhor Jesus, esta mulher foi anunciar a toda a gente: "Vinde, vede um homem que me disse tudo quanto tenho feito." A sua solução não tinha sido encontrar mais um homem; isso já ela tinha tentado! Na verdade, a mulher samaritana encontrou O Homem, e pediu-lhe para preencher o vazio do seu coração.
A Bíblia refere-se a isto como revestirmo-nos do novo homem que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou (Colossenses 3:10).
Se está farto (a) da sua vida e quer mudar, lembre-se de que a mulher samaritana não pôde livrar-se do "velho homem" até encontrar o novo homem. Quando estamos presos a certos hábitos e relacionamentos, é difícil libertarmo-nos das nossas próprias forças. Só o conseguiremos fazer depois de tornarmos o Senhor Jesus o Senhor das nossas vidas, passando a cumprir a Sua vontade em detrimento da nossa.
Que implicações é que isto tem para si, pessoalmente? No fundo, trata-se de se colocar diante de Cristo tal como você é, pedir-lhe a salvação e desenvolver um relacionamento com Ele. O Apóstolo Tiago diz: "Sujeitai-vos a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós." (Tiago 4:7). Quando o fizer, Deus dar-lhe-á forças para acabar com os velhos hábitos e começar uma nova vida!

WEBTV ClubeMais+