quinta-feira, 12 de maio de 2022

 

5 MANEIRAS DE MOSTRAR AOS TEUS FILHOS QUE ESTÁS APAIXONADO PELA MÃE DELES

          Foi dito com razão que "um dos maiores presentes que um pai pode dar aos seus filhos é amar a sua mãe." O sucesso dos futuros casamentos dos teus filhos dependerá, em grande parte, do teu exemplo.

Então, aqui estão cinco maneiras práticas de mostrar aos teus filhos que tu estás apaixonado pela mãe deles:

RESPEITA-A

Igualmente, vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós os seus co-herdeiros da graça da vida, para que não sejam impedidas as vossas orações.” 1Pedro 3:7

       Homens, se queremos que nossos filhos tenham grande respeito pela sua mãe, devemos começar por ter grande respeito por nossa esposa. Encontra maneiras criativas de honrar a tua esposa na frente dos teus filhos. Fala muito bem dela, porque a tua visão dela será refletida nos teus filhos.

ELOGIA-A

Levantem-se seus filhos e chamam-na bem-aventurada; como também seu marido, que a louva, dizendo: Muitas filhas trabalharam virtuosamente, mas tu a todas és superior.”  Provérbios 31:28,29

  Aprenda a praticar elogiando a tua esposa... por exemplo, depois de uma boa refeição. Elogia-a quando ela está para cima, mas também quando ela está em baixo. Elogia-a em público, mas também em particular. Acredita, os teus filhos vão notar e tomar nota de como eles estão para tratar o seu futuro cônjuge.

TOCA NELA

Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade.” (Provérbios 5:18)

          Segura a sua mão quando andam na rua. Coloca o teu braço em volta dela enquanto estão sentados na igreja. Beija-a quando ela leva o jantar ou o almoço para a mesa. Abraça-a sem motivo. Brinca com ela na frente dos teus filhos. Pequenos olhos estão prestando muita atenção e tomando notas mentais para si mesmos algum dia.

MIMA-A

Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo.” (Efésios 5:28)

          Deus é muito claro. O homem deve cuidar e tratar a sua esposa como a sua própria carne. Homens, isso simplesmente significa que não há nada que devemos fazer por nós mesmos que não estamos fazendo igualmente por nossas esposas, e ainda mais. Os nossos filhos precisam ver a sua mãe como a “rainha” da família e que é tratada como tal.

DÁ-LHE PRIORIDADE

Vós maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a Igreja, e a si mesmo Se entregou por ela.” (Efésios 5:25)

     Cristo deu à Sua Igreja a máxima prioridade. E ao fazê-lo, Ele deu o exemplo para nós, como maridos, fazermos o mesmo às nossas esposas. Mostra aos teus filhos que tu a priorizas, por exemplo lavando a loiça para ela ou aspirando a casa, passando um tempo sozinhos juntos, levando-a para sair, e permitindo nada menos do que respeito por ela na tua casa. Nunca te desculpes por deixares os teus filhos saberem que a mãe vem primeiro que eles.

CONCLUSÃO     

          Se tu queres que os teus filhos respeitem um dia a sua própria esposa, resolvam conflitos rapidamente, sejam atenciosos e afetuosos, pergunta a ti mesmo se estás tu fazendo isso hoje com a mulher que Deus te deu.  Não deixes espaço para dúvidas de que estão juntos para sempre!

Estes cinco exemplos não são ciência certa, mas podem fazer uma grande diferença no tom da sua vida familiar e na relação que tu tens com a tua esposa. E, finalmente, eles se tornam um grande presente para teus filhos, tanto agora, como para sempre!

 

terça-feira, 26 de abril de 2022

PERDOA, PARA TEU PRÓPRIO BEM!

    Uma senhora escreve: "Encontrei o meu marido com outra mulher. Embora ele tivesse implorado o meu perdão, eu queria vê-lo sofrer e então pedi o divórcio apesar de os meus filhos me pedirem para não o fazer. Dois anos mais tarde o meu marido ainda tentava ter-me de volta, mas eu não quis. Ele tinha-me magoado e eu queria vingança. Finalmente ele acabou por desistir. Conheceu uma jovem viúva, com dois filhos, com quem casou e reconstruiu a sua vida sem mim. Eles estão todos mito felizes e eu sou apenas uma mulher solitária e infeliz que deixou que a amargura arruinasse a minha vida".
    É claro que não há dúvidas de que a infidelidade é algo errado. Mas sem o perdão, o que nos resta? Chega uma altura em que a ira deixa de ser uma emoção saudável e passa a ser a força que controla tudo. Tal como uma droga, precisa de doses cada vez maiores. Quando isso acontece afasta-se ainda mais do perdão, porque sem ira não tem energia nenhuma. É isso que motiva grupos de ódio e extremistas. Sem amargura não têm razão de existir. Se tirar a intolerância ao racista, a vingança ao fanático e o chauvinismo ao nacionalista, o que resta? A amargura é fatal, mata a alma. Então como podes evitar tornares-te amargo se fores magoado? a) Olha para a cara da pessoa que te magoou e "vê" nele o rosto d'Aquele que mostrou misericórdia quando mais ninguém te deu uma nova oportunidade. b) Percebe que antes do dia, da semana, do mês ou do ano terminar, tu também precisarás de misericórdia. Colossenses 3:13

quinta-feira, 21 de abril de 2022

PALAVRAS DESPERDIÇADAS

 

O Senhor Jesus nunca desperdiçou uma palavra na sua conversa com o jovem rico (Mateus 10:17-22). Ele estava falando sobre ele, e mais tarde, os discípulos começaram a falar entre si, e porque falavam, não podiam ouvir!

As palavras revelam o coração de uma pessoa e a maneira como conversamos tem um enorme impacto na nossa capacidade, e na capacidade para sermos ensinados e recebermos. Algumas pessoas falam sobre si mesmas o tempo todo. Outros estão falando sozinhos internamente e é como se as suas palavras estivessem caindo em saco roto.

A maneira como conversamos com nós mesmos é fundamental porque pode construir ou bloquear o que Deus quer fazer em nós para curar, restaurar, nos levar adiante e trazer a vida.

Podemos ser autojustificados, argumentar, defender ou apresentar muitos argumentos que eles não estão considerando. Mas, embora falando e ouvindo juntos, eles não estão trabalhando ao mesmo tempo. Nós não ouvimos o que os outros estão dizendo porque estamos nos ouvindo.

Às vezes, precisamos parar de conversar, tanto para fora como para dentro, e para começar a ouvir,

Existem áreas em nossa vida onde as pessoas podem nos ajudar, pessoas que nos amam e que colocou em nossas vidas de uma forma que nos cresce e nos leva adiante.

Vamos viver nossas vidas com uma abertura para Deus e ter um coração recetivo, onde entendemos que se nós deixamos entrar conhecimento, podemos crescer, aprender, mudar nossas vidas e avançar.

quarta-feira, 20 de abril de 2022

O PÓ DO CAFÉ

     Uma filha queixou-se ao seu pai sobre a vida dela e sobre como as coisas estavam difíceis. Ela não sabia mais o que fazer e queria desistir. Estava cansada de lutar e combater, sem nenhum resultado. Parecia que assim que um problema estava resolvido logo outro aparecia. O seu pai, um chefe de cozinha, levou-a ao seu local de trabalho. Ali, encheu três panelas com água e colocou cada uma delas com o fogo alto. Numa, ele colocou cenouras; outra, ovos; e, na última, pó de café. Deixou que tudo fervesse sem dizer uma palavra. Cerca de vinte minutos depois, ele apagou o fogão. Retirou os ovos e colocou-os num recipiente, pegou nas cenouras e colocou-as num prato e, finalmente, pegou no café e com uma concha colocou-o numa tigela.

Virando-se para a filha, perguntou:

— Querida, o que vês?

Ao que ela respondeu:

— Ovos, cenouras e café.

Ele trouxe-a para mais perto e pediu-lhe para experimentar as cenouras. Ela obedeceu e notou que as cenouras estavam macias. Então, pediu-lhe que pegasse um ovo e o quebrasse. Ela obedeceu e, depois de retirar a casca, verificou que o ovo tinha endurecido com a fervura. Finalmente, ele pediu-lhe que bebesse um gole do café. Ela sorriu ao provar o seu aroma delicioso.

Surpreendida e intrigada, a filha perguntou:

— O que é que isto significa, pai?

Então, ele explicou que cada um deles havia enfrentado a mesma adversidade: água fervendo. Só que haviam reagido de maneiras diferentes.

A cenoura quando entrou na água, era forte, firme e inflexível, mas, depois de ter sido submetida à água fervendo, amolecera e se tornara frágil. Os ovos entraram na água frágeis. A sua casca fina havia protegido o seu líquido interior, mas, depois de terem sido fervidos na água, o seu interior tornou-se mais endurecido. O pó de café, contudo, era incomparável. Depois de ter sido colocado na água fervendo, ele havia mudado a água.

Em seguida, perguntou à sua filha:

— Qual dos três elementos é você?

E prosseguiu ele:

— Quando a adversidade bate à tua porta, como é que tu respondes? És do tipo cenoura, ovo ou pó de café? És como a cenoura, que parece forte, mas com a dor e a adversidade, mas logo murchas e te torna frágil, e perde a tua força? Ou será que tu és como um ovo, que começa com um coração maleável, com um espírito fluido, mas depois de alguma dificuldade, uma separação, uma doença, tu tornas-te mais difícil, duro e inflexível? Ou será que és como o pó de café? O café muda a água fervente, o elemento que lhe causa a dor. Quando a água chega ao ponto máximo da sua fervura, ele consegue o máximo do seu sabor e aroma.

Que Deus nos faça como o pó de café. Quando as coisas ficarem ruins, que Deus nos ajude a reagir de forma positiva, nos tornando melhores sem nos deixarmos vencer pelas circunstâncias. Romanos 5:1-5

segunda-feira, 21 de março de 2022

LAVAR AS MÃOS OU LAVAR OS PÉS?

Existe uma atitude generalizada nos dias de hoje, que é das coisas mais negativas e destrutivas, ainda que não pareça: A indiferença!
Houve alguém que expressou essa atitude de uma forma muito hipócrita. Quando diante de alguém que estava a ser perseguido, julgado injustamente e maltratado cruelmente, lavou as suas mãos e não tomou nenhuma posição. Seu nome: Pôncio Pilatos.
Pelo contrário, o personagem que estava ser perseguido, momentos antes, quando estava com os seus amigos, sendo o seu líder e mestre, fez aquilo que era costume dos escravos fazerem: Lavou-lhe os pés! Seu nome: Jesus Cristo.
Ele podia ter lavado as mãos; podia ter desistido da Humanidade; podia ter-Se vingado das Suas criaturas. Seria mais cômodo. Escaparia ao sofrimento. Seria até legítimo. Mas não o fez. Ao contrário, lavou os pés aos discípulos. Serviu todos à Sua volta e deu a Sua vida em resgate.
A escolha de qual a atitude a tomar continua a ser o nosso desafio: Vamos dar lugar à indiferença e lavar as mãos, ou vamos dar lugar ao amor e sujar as nossas mãos, lavando os pés dos outros?
"Que não sejas uma vítima. Que não sejas um perseguidor. Mas acima de tudo, que não sejas um espectador." (Museu do Holocausto - Washington D.C.).

segunda-feira, 14 de março de 2022

A MORTE NÃO É O FIM

O cenário era de morte. E, portanto, de luto, dor, deceção e tristeza. A família e amigos estavam inconsoláveis. Era demasiado novo para morrer...
O Senhor Jesus chegou ao lugar e foi até ao lugar onde o tinham sepultado. E disse o que ninguém esperava: "Tirem a pedra." Referia-se à pedra da entrada do sepulcro. Uma das irmãs tentou dissuadir Jesus: "Senhor, já cheira mal porque já morreu há quatro dias." Mas o Senhor Jesus não desistiu e disse-lhe: "Não te disse que se creres verás a glória de Deus?"
Quando removeram a pedra, Jesus clamou com grande voz: "Lázaro, sai para fora."
O Senhor Jesus deixou claro para os presentes e todas as pessoas, em todas as gerações, que nada pode parar o Seu amor e poder, nem mesmo a morte!
Ele demonstrou, no plano físico, o que faz connosco no plano espiritual: ressuscitou-nos quando estávamos mortos em nossos delitos e pecados.
Ele assegura-nos que ainda há esperança. Algo pode ter morrido, pode ter acabado, chegado a um fim, uma tragédia pode ter ocorrido, humanamente pode ser impossível, mas Ele tem poder para ressuscitar o que morreu, dar um novo início ao que acabou, abrir caminho onde não há caminho. Só tens de tirar a pedra e confiar n'Ele!

sexta-feira, 4 de março de 2022

É NECESSÁRIO PASSAR PELA DOR

Por vezes, há situações complicadas que tens de atravessar porque, se em vez delas, passares pelo que desejas, não irás chegar onde almejas.
Por exemplo, se um jovem desejar ser um atleta consagrado, premiado, no pódio, mas não quiser passar por um caminho de dor, suor, cansaço, disciplina horária, física e de alimentação restrita e cuidada, não o alcançará. Quantas vezes se vê alguém suspirar quando vê um atleta a competir e a alcançar vitória. A desejar "milagrosamente" ser um campeão igual. Mas adora comer petiscos, comer fora de horas, sair com os amigos à noite, dormir até tarde, ver televisão até de madrugada, etc. E de vez em quando, uma, duas horas por dia, com folga ao fim de semana, treinar. Estás a rir? É assim tão óbvio que o seu suspiro, não só nunca se transformará em realidade, como cada vez estará mais distante de se realizar? Então porque é que insistes em seres disciplinado para com o alvo que tens em mira? Porque é que insistes em "idolatrar" o teu conforto, quando é o suor e a dor que trazem desenvolvimento? Para que é que insistes em abrir a porta a todo um vasto grupo de distrações, quando é a concentração, dedicação, empenho e foco, que te levam ao destino? Há dor, disciplina e rigor que vêm à nossa vida, não para nos distanciar, mas para nos preparar para a meta. Para nos levar a alcançá-la. Então, não resistas. Não desistas. É "necessário passar" (João 4:4).

sábado, 26 de fevereiro de 2022

PARA QUE HAJA EFICÁCIA

Fazer sempre da mesma maneira tem, entre outros, um grave problema: Com o tempo perde a eficácia, relevância e utilidade.
Vivemos num mundo onde só há uma coisa permanente: A mudança! A recusa em fazer diferente é deixar de entender as mudanças à volta. Por isso, é tornar-se obsoleto, histórico, ineficaz e medíocre.
Antigamente as coisas funcionavam basicamente durante uma geração (cerca de 40 anos). Com algumas exceções.
Mas hoje, com a velocidade a que o mundo muda, as coisas deixam de funcionar em pouco tempo. Os que têm dificuldade em mudar e fazer diferente, mudam para pior.
Uma das razões porque Deus não faz sempre igual, é porque Ele prima pela eficácia. Não faz porque sempre fez; faz o que é necessário para alcançar os melhores resultados possíveis. Faz sempre o melhor, tendo em consideração o tempo, o lugar, as pessoas, os desafios, as necessidades, etc. Porque o Seu foco não é a manutenção do método, é a obtenção dos resultados.
Aprende com Deus a ser focado nos resultados e a estares pronto a constantes mudanças para mais eficácia.
Não fiques à espera que Deus faça da mesma maneira. O Seu compromisso é fazer com que todas as coisas contribuam juntamente para o teu bem!

domingo, 20 de fevereiro de 2022

FACILITISMO OU RESILÊNCIA?

Muitas crianças sofrem de depressão porque não foram preparadas para a frustração. Foi-lhes sendo retirado todos os "nãos". Porque "coitadinho do menino"; "Vamos compensar a nossa ausência"; "Vamos mimá-lo"; "Já tem dificuldades, temos que lhe remover todos os problemas da frente"; "Deixa lá que o menino (ou menina) não gosta de ser contrariado"; "Não a chateies!"... Entre outros motivos...
Pensamos que estamos a fazer bem, mas não! Estamos a educá-los para o fracasso, para a passividade, para a inação, para a tendência depressiva. E depois estranhamos estes comportamentos virem ao de cima. Não entendemos porquê. Achamos que têm todas as condições para serem bem sucedidos. Desconhecendo que a receita para o sucesso também passa pelos "nãos"! O fracassar com humildade para aprender a melhorar, a persistência e a resiliência que daí advém.
Este é um dos motivos pelos quais muitos adultos também tendem mais a agir de forma depressiva e ansiosa. Porque desde pequenos foi-lhes facilitado tudo. Não lhe foi ensinado a pescar. Foi-lhe sempre dado o peixe. Preparado, limpo, sem espinhas. Pronto a comer!
Então, caso estejas a educar uma criança nos moldes do facilitismo, seja porque motivo for. Ou caso sejas um adulto fruto duma educação assim, ajusta o leme. Muda a perspetiva. Muda aquilo que procuras constantemente. Deus, como bom Pai que é, não retira de nós todas as contrariedades e aflições. Muito pelo contrário. Porquê? Porque quer que cresçamos saudáveis.
A Bíblia diz que Deus guardará em perfeita paz aquele cujo propósito está firme, porque confia n'Ele (Isaías 26:3). Então recebe e vive esta paz!

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2022

TER PAZ

O Senhor Jesus avisou-nos de antemão para não ficarmos perturbados quando vêm as aflições, como se fosse alguma coisa fora do programa. Elas são inevitáveis. Fazem parte da vida. E quanto mais intensamente quisermos viver, quanto mais procurarmos alcançar um propósito significativo, maiores as aflições serão. 
Esse não é o problema. O problema é perder a paz. Não é passar por aflição, é ficar aflito. Não é atravessar situações negativas, é tornar-se negativo...e perder a paz!
Podemos manter a paz e o ânimo no meio das aflições, porque essa paz não vem da bonança...vem de Jesus: "...para que em mim tenhais paz..." (João 16:33).
Não faças a tua paz depender das aflições. Ficarás sempre instável e nunca a terás, porque existirão sempre algum tipo de adversidades.
Faz a tua paz depender exclusivamente do Senhor Jesus. Experimenta paz no meio da tempestade. E vitória sobre as aflições. Porque o Senhor Jesus é maior do que a tempestade, é mais poderoso que a tua dificuldade, tem mais autoridade que qualquer calamidade.
Podes confiar...e ter paz!

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2022

PRESENÇA DE DEUS

Quando atendia as pessoas, o Senhor Jesus disse algo impressionante. Disse às multidões cansadas e sobrecarregadas com os problemas da vida, que se viessem a Ele, cressem e confiassem n'Ele, aceitassem a Sua vontade e aprendessem com Ele, iriam encontrar paz. É notável que Jesus não falou sobre remover as dificuldades, ou resolver os seus problemas. Normalmente as pessoas pensam que têm paz quando os problemas são resolvidas, ou quando a tempestade se acalma. O Senhor procura mostrar-nos que a paz não tem correlação necessária com a bonança. A paz vem por virmos a Ele, aceitando a Sua vontade e cuidado. Não é uma questão de estarmos longe da tempestade, é uma questão de estarmos perto de Jesus.
Por isso, podemos experimentar paz na tempestade. Basta só experimentarmos a Sua presença na tempestade!

sábado, 15 de janeiro de 2022

MENTE FIRME

A paz não depende do tamanho das ondas; do que passa no mar; da natureza das circunstâncias.
A paz depende do que se passa na mente. O que provoca ansiedade, preocupação, medo, depressão e tantas outras formas de falta de paz; não são as ondas das tempestades, é o que se pensa sobre isso. Não são necessariamente acontecimentos negativos; são padrões de pensamentos negativos.
Daniel Carnegie disse: "Não é o que tens, ou quem és, ou onde estás, ou o que estás a fazer que te torna feliz ou infeliz. É o que pensas sobre isso."
Por isso não fiques à espera que a tempestade mude para teres paz. Muda a tua forma de pensar. Tem uma mente firme pela confiança em Deus, e poderás experimentar paz no meio da tempestade (Isaías 26:3).

segunda-feira, 3 de janeiro de 2022

ÉS O MÁXIMO!

Experimenta o amor que cura, completa e eleva...o amor de Deus! Sabes o que o faz ser tão perfeito, poderoso e curador? O facto de ser incondicional. Deus diz na Sua Palavra: "...Pois que com amor eterno te amei..." Jeremias 31:3. Significa que é para sempre. Não importa o que aconteça, venha o que vier, dê no que der, faças o que fizeres, o Seu amor é incondicional. Amor incondicional significa que é independente das condições. O Seu amor não é afetado por nenhum tipo de condicionalismo externo a ti, ou interno. O que equivale a dizer que não há nada que possas fazer (de mal) que leve Deus a amar-te menos e não há nada que possas fazer (de bem) que leve Deus a amar-te mais. Por uma razão: Ele ama-te sempre ao MÁXIMO! Para Ele, És o MÁXIMO! Por isso, para ti, Ele preparou o MÁXIMO: O Céu! Só tens de dar a tua vida a Jesus, que morreu por ti na cruz, e seres fiel até ao fim!