sábado, 18 de novembro de 2017

ARREPENDIMENTO

A palavra arrependimento, não é popular, mas é eficaz, e só funciona quando escolhemos a humildade. As nossas palavras, motivos e, posteriormente, as nossas acções (ou a falta delas) começam em nossos corações. É imperativo que tomemos consciência da meditação consciente ou subconsciente dos nossos corações (“Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação do meu coração perante a tua face, Senhor. Rocha minha e Libertador meu!” Salmo 19:14), se quisermos ver mudanças em nós e no nosso mundo.
O arrependimento exige virar os nossos modos perversos. Precisamos de um ponto de referência? Eles podem ser murmuração, calúnia, orgulho, arrogância, ganância, egoísmo e ofensa, para citar alguns, e se somos completamente honestos, provavelmente nos juntamos com alguns desses!  
Em Cristo, somos novas criações (“Assim que se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram, eis que tudo se fez novo.” 2Coríntios 5:17)! Mas ainda temos que escolher caminhar diariamente na nossa identidade verdadeira, a fim de continuar perdendo os velhos caminhos nos quais andávamos. Nós fomos criados por e para o amor - esta é uma boa notícia!
Como seguidores de Jesus, a nossa fé é activa, não passiva. Estamos todos num ciclo constante de poda e florescimento. Reconhecer intencionalmente o estado dos nossos corações diante de Deus é vital para a transformação pessoal e, por sua vez, a transformação das comunidades e das nações. À medida que continuamos a parceria com a nossa natureza divina como novas criaturas, começaremos a ver as mudanças ao nosso redor.
Temos que perguntar a nós próprios sobre o que Deus nos deu autoridade para orar? Qual o grupo de trabalho, região, local de trabalho, família, nação, Ele trouxe em torno de nós e nos pediu para amar activamente? E o que estamos fazendo sobre isso? Ideias sublimes não funcionam aqui, mas arrependimento, oração e acção.
Mateus 4:17, diz qual foi o Seu primeiro acto depois de sair do deserto: "Jesus começou a pregar, dizendo: Arrependei-vos, porque o reino dos céus está próximo". Isso enfatiza o quão crucial é o acto de arrependimento, não apenas para a nossa caminhada pessoal, mas para o Reino dos Céus vir sobre a Terra!  
 O orgulho está na raiz da maioria dos nossos problemas.

O arrependimento é o que nos leva a Jesus em primeiro lugar, e não pára no dia em que começamos a segui-Lo. É a escolha diária e o acto de humildade que nos muda e muda as nações!

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

QUAL A NOSSA HISTÓRIA?

Todos nós temos algo na nossa vida que desempenha um papel na história contínua da graça de Deus neste mundo. No entanto, para que isso aconteça, precisamos de “criar” uma nova vida - tanto natural, como espiritual. O desejo de Deus é construir o Seu Reino através de nós, trazendo a unidade, estabilidade e clareza neste mundo quebrado e incerto.
Dar nascimento (natural e espiritualmente) é um processo nobre e desafiador: Envolve vontade, concepção, tempo, desconforto, entrega, trabalho de parto.
• Tu não vais morrer, mas vais viver para contar uma história.
• Ficarás realmente orgulhoso de ti mesmo quando fizeres o que Deus disse para fazeres.
• Tu terás contribuído com algo nobre e digno da sociedade.
• Haverá e trarás alegria.
Considera as seguintes questões em relação ao nascimento de algo na tua própria vida:

• Em Marcos 2:16,17 (“E os escribas e fariseus, vendo-O comer com os publicanos e pecadores, disseram aos seus discípulos: Porque come e bebe Ele com os publicanos e pecadores? E Jesus, tendo ouvido isto, disse-lhes: Os sãos não necessitam de médico, mas, sim, os que estão doentes; Eu não vim chamar os justos, mas sim os pecadores.”). O Senhor Jesus anseia confortar e curar os doentes e os corações partidos. Nós não somos apenas chamados a seguir a Jesus, mas também para sermos exemplo, para que outros nos sigam. Como segues Jesus? Como podes ser um exemplo para outros? Em quem podes reproduzir algo de ti mesmo?

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

VIVER GENEROSAMENTE

Costumamos associar "dar" com a oferta nos cultos da igreja. Mas dar é muito mais do que colocar algo no cesto quando se trata da oferta no culto.
Dar é um estilo de vida de generosidade. Flui do cerne do nosso ser - a maneira como pensamos e agimos (Provérbios 22:9; 11:25; 2Coríntios 8:1-5; 9:8).
É ser generoso não só com a nossa carteira, mas com as nossas palavras, o nosso tempo e a forma como vemos as pessoas.
Deus nos chama a viver generosamente porque isso reflecte as acções e o coração de Jesus que de graça deu a Sua vida por nós; um presente indescritível (“Graças a Deus pois pelo Seu Dom inefável.” 2Coríntios 9:15)!
De facto, o espírito de generosidade é o espírito de Jesus.

A generosidade muda vidas. Viver com um espírito generoso traz liberdade para nós e poder sobre a vida dos outros. Através da nossa generosidade, outros agradecerão a Deus. Vamos ser uma igreja que seja conhecida por sua generosidade, para que as pessoas possam dizer: “Graças a Deus por ti!”

sábado, 14 de outubro de 2017

MELHOR DO QUE A MÉDIA

Não importa quem tu és, não há nada de mediano sobre o que Deus quer fazer na tua vida. Deus não te chamou para seres médio. É verdade que a Igreja é construída em torno de pessoas comuns, mas o que Deus quer fazer e está fazendo é qualquer coisa acima da média. O que Deus faz é extraordinário, milagroso e sobrenatural! Deus não quer a média quando se trata dos propósitos d’Ele na nossa vida. Ele quer melhor do que a média! (“E Jesus lhes disse: Vinde após Mim, e Eu farei que sejais pescadores de homens.” Marcos 1:17).
Algumas das maiores escolhas da vida determinarão se tu vives a tua vida num caminho que leva para baixo ou num caminho que se move para cima em direcção ao propósito de Deus para a tua vida.  (“Vai, e fala a Davi, dizendo: Assim diz o Senhor: Três coisas te proponho, ESCOLHE uma delas, para que Eu ta faça. E Gade veio a Davi, e lhe disse: Assim diz o Senhor: ESCOLHE para ti: Ou três anos de fome, ou que três meses te consumas diante de teus adversários, e a espada de teus inimigos te alcance, ou que três dias a espada do Senhor, isto é, a peste na terra, e o anjo do Senhor destruam todos os termos de Israel: Vê pois agora que resposta hei-de levar a quem me enviou.” 1Crónicas 21:10-12). “…e invocou Davi ao Senhor, o qual lhe respondeu com fogo do céu sobre o altar do holocausto. E o Senhor deu ordem ao anjo e ele meteu a sua espada na bainha.” 1Crónicas 21:26,27.
 Não subestimes a importância das amizades, relacionamentos e parcerias (Romanos 1:16).
Se um relacionamento está nos atraindo para baixo em vez de nos puxar para cima, então precisamos fazer escolhas firmes para nos retirarmos deles, pois podem nos fazer recuar do potencial que Deus tem para a nossa vida. (“Alexandre, o latoeiro, causou-me muitos males; o Senhor lhe pague segundo as suas obras. Tu guarda-te também dele, porque resistiu muito às nossas palavras.” 2Timóteo 4:14,15).
Nem sempre temos que cortar com as pessoas, mas temos que fazer escolhas sobre qual o impacto que elas terão na nossa vida e no nosso espírito (“E rogo-vos, irmãos, que noteis os que promovem dissensões e escândalos contra a doutrina que aprendestes; desviai-vos deles.” Romanos 1:17.
Uma das coisas que precisamos ver são as que nos estimulam. Aqueles que nos superam na ânsia, no zelo e na paixão. Aqueles cujo impacto sobre a nossa vida é levantar-nos. (“Tíquico, irmão amado e fiel ministro, e conservo no Senhor, vos fará saber o meu estado; o qual vos enviei para o mesmo fim, para que saiba do vosso estado e console os vossos corações; Juntamente com Onésimo, amado e fiel irmão, que é dos vossos; eles vos farão saber tudo o que por aqui se passa. Aristarco, que está preso comigo vos saúda, e Marcos, o sobrinho de Barnabé, acerca do qual já recebestes mandamentos; se ele for ter convosco, recebei-o; E Jesus, chamado Justo, os quais são da circuncisão; são estes unicamente os meus cooperadores no Reino de Deus, e para mim têm SIDO CONSOLAÇÃO.” Colossenses 4:7-11).

Procura os relacionamentos que te ajudam a sair da média e poderes dizer: "Eu posso fazer isso, Deus pode usar-me, e pode fazer coisas grandes em mim e através de mim! "

domingo, 8 de outubro de 2017

SÊ UM CONSTRUTOR DE PESSOAS

O Senhor Jesus disse que Ele irá construir a Sua Igreja (“…sobre esta pedra edificarei a minha Igreja…” Mateus 16:18). Nós estamos desperdiçando o nosso tempo se o Senhor não estiver envolvido no processo de construção da Sua casa.
Com o nosso desejo de construir a Igreja, devemos, antes de mais, estar construindo pessoas. Não se trata de usar pessoas para construir a Igreja, mas sim usar a Igreja para construir pessoas. Através do “edifício pessoas”, a Igreja será, por sua vez, construída.
         É a vontade de Deus que as pessoas floresçam na Sua casa; É algo que todos devemos levar a sério. Se nós construímos um tipo de Igreja onde as pessoas não podem florescer, porque elas ficariam plantadas?
Devemos querer ver o tipo de ambiente onde as pessoas são incentivadas a florescer em todas as áreas das suas vidas - relacionamentos, família, negócios e finanças. Para serem saudáveis, florescentes, o Senhor Jesus curou e abençoou as pessoas com a mentalidade do Reino.
Nós temos de assumir um compromisso de construir pessoas antes de construir a Igreja - ensinar, inspirar e levantando as suas vidas. Às vezes, isso pode significar que temos que mudar as mentalidades, para criar pessoas espirituais do Reino. As pessoas que estão construir a Igreja são pessoas espirituais.

Deus quer pessoas que estejam dispostas a fazer parte da construção do que é importante para elas: A Igreja!

sábado, 30 de setembro de 2017

A SUA FORÇA TORNOU-SE PERFEITA NA NOSSA FRAQUEZA

Talvez um dos maiores sentimentos de segurança conhecidos é de uma criança, que vê no seu pai alguém que lhe ajuda no seu caminho.
  A força dos pais é destacada pela fraqueza comparativa da criança. Uma criança não precisa competir com a força ou a liderança dos pais. Eles não precisam de concentrar-se no que precisam pois quando for necessário, é extraído do pai e não de si mesmos, porque a força da criança é insuficiente para a tarefa.
O pai se deleita em “emprestar” a sua força, pois ela sai do amor transbordante que tem pela criança.
Através dos pais a força da criança é forte, muito mais forte do que se estivesse sozinha.
O amor e a graça de Jesus nos fortalecem de forma semelhante. Paulo diz (2Coríntios 12:9), que a graça de Jesus é completamente suficiente para nós e a Sua força é perfeita nas nossas fraquezas.  
Em Mateus 11:28 (“Vinde a Mim, todos os que estais cansados e oprimidos e Eu vos aliviarei.”). O Senhor Jesus está nos chamando para Si mesmo, qualquer um que esteja cansado ou sobrecarregado. Ele quer nos dar descanso! Não só a força de Cristo é revelada através da nossa fraqueza, como somos fortalecidos, porque não é nossa própria força, mas a de Deus.

 Quando não é mais sobre a nossa força, mas a força de Deus, Ele abre uma porta para que Cristo trabalhe através de nós e torna possível o Seu poder ser visto por todos, e no processo torna-se um testemunho a Ele. Embora possamos estar fracos, através de Cristo e do Seu amor por nós, somos fortes!

sábado, 23 de setembro de 2017

O QUE JESUS SE TORNOU...NO QUE NOS PODEMOS TORNAR

Tudo sobre a mensagem da cruz do nosso Senhor Jesus Cristo, é sobre quem, o quê e onde Jesus estava e o que estava preparado para Se tornar, para nos levar onde Ele pretende que estejamos. Basta pensar no poder disso!
A mensagem do Evangelho não é uma mensagem exclusiva! É uma declaração de "quem quer que seja". É para todos os estratos da sociedade, da cultura e para todos os credos.
Já não precisamos viver sobre a base que tudo está errado connosco. Porque Ele estava preparado para vir de onde Ele estava (céu) e veio para onde estamos, não precisamos viver de acordo com tudo o que está errado. Podemos viver de acordo com tudo o que é certo com Ele.
Um Cristianismo sem a cruz como ponto central é um Cristianismo impotente (“Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus.” 1Coríntios 1:18).
Cristo crucificado - tudo o que representa e o poder que traz na nossa própria vida, tudo representa quem Ele era e o que Ele estava preparado para se tornar, para que tu pudesses ser quem Ele pretende que sejas (“Mas vós sois d’Ele, em Jesus Cristo…” 1Coríntios 1:30).
Olhemos a cruz e entendamos que a cruz, é tudo sobre isso, é sobre o que Jesus estava preparado para Se tornar. Tudo sobre isso, é para que o amor de Deus possa ser mais do que apenas algo que ouvimos falar.
 Nós podemos viver com o amor de Deus como nossa porção e é tudo por causa de Jesus.

O Senhor Jesus nos liga com Deus, com a graça de Deus, com a promessa eterna de Deus, e permite que olhemos para a frente para um dia melhor, para nos tornarmos quem Ele pretende que sejamos (“Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz. Vós que em outro tempo não éreis povo, mas agora sois povo de Deus; que não tínheis alcançado misericórdia, mas agora alcançastes misericórdia.” 1Pedro 2:9,10).

terça-feira, 19 de setembro de 2017

A TUA VIDA NÃO TEM QUE SER SOLITÁRIA

Às vezes a vida pode ser uma estrada solitária, mas isso não é o que é suposto ser. Não fomos feitos para viver isoladamente, mas fomos criados para viver em comunidade e ter comunhão uns com os outros. Jesus exemplificado este modo de vida convidou um grupo de pessoas (os discípulos) para a Sua vida, a fim de fazer a viagem da vida junto com eles (Marcos 3:13).
Há uma beleza nos relacionamentos significativos. Amigos que confiamos não estão lá sempre para concordar com a gente, mas eles estão lá para que nos tornemos mais como Jesus. E ao longo da nossa vida podemos confiar que Deus estará na viagem com a gente!
Considera o  seguinte ponto em relação à tua própria vida:
  Escolhe as pessoas certas (Mateus 17:1)
            É preciso esforço, tempo e coração para levar as pessoas na nossa jornada. Jesus escolheu a dedo os Seus discípulos. Quem tu queres levar contigo na viagem? Como podes convidá-los para a tua vida?

            É fácil ter pessoas na nossa vida que concordam connosco, mas que não nos ajudam a crescer. Quem convidaste para a tua vida para te aguçar? (Provérbios 27:17).

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

PORQUE DEVEMOS PARTICIPAR NA CORRIDA CRISTÃ?

As competições olímpicas eram práticas apreciadas e admiradas no mundo antigo.
Escritores bíblicos como Paulo, e o autor da carta aos Hebreus, fizeram constante menção das actividades desportivas nos seus escritos. Um exemplo clássico é a passagem bíblica que se encontra em Hebreus 12:1-3. O autor extrai da figura de um estádio cheio, do espírito de uma competição olímpica, uma ilustração para a vida cristã.
Após relatar a luta e a vitória dos heróis da fé do Antigo Testamento, o autor dirige o olhar dos seus leitores para o "CAMPEÃO DOS CAMPEÕES", Jesus Cristo. Mostra a eles como aqueles "campeões", e principalmente Jesus Cristo, venceram e porque eles (seus leitores) deveriam correr a corrida cristã e como esta corrida deveria ser feita.
Mas, deixemos, por enquanto, os leitores imediatos do autor da Carta aos Hebreus e entremos na corrida também! Porque ela é de todo aquele que verdadeiramente corre a corrida da fé.
 Devemos participar na corrida cristã por três motivos básicos:
1. PORQUE A CORRIDA É DETERMINADA POR DEUS
O texto bíblico (12:1) diz que "corramos a carreira que nos está proposta". Não há necessidade de se especular sobre quem estaria propondo esta corrida para os filhos de Deus. Está claro que é o próprio Deus quem a propõe. O próprio Deus é quem a estabelece para nós e é quem nos capacita a corrê-Ia com triunfo (2Coríntios 3:5). A CORRIDA CRISTÃ É A CORRIDA DE DEUS PARA NÓS.
Nela não estaremos sós e nunca seremos deixados à nossa própria sorte, pois de outro modo estaríamos condenados à destruição. Uma vez que corremos esta corrida nada é tão forte que nos possa desviar do objectivo de completá-la. É verdade que ESTA CORRIDA TRAZ DORES, MAS O LEMA DELA É VENCER OU SER VENCIDO.
Não há lugares para perdedores no Reino dos Céus. Garantamos o nosso lugar porque Deus não correrá por nós. É verdade que Ele nos capacita e nos incentiva, mas a corrida é nossa. Deus não correrá por mim nem por ti. O escritor é claro quando diz: “Corramos com perseverança!”
2. DEVEMOS CORRER A CORRIDA CRISTÃ PORQUE ELA É INCENTIVADA PELOS HERÓIS DA FÉ.
O autor diz que "estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas".
Além do próprio Deus como maior interessado em que sejamos vencedores nesta corrida, temos a rodear-nos tão grandes testemunhas. Esta grande nuvem de testemunhas significa aqueles grandes exemplos de fé que o autor acabara de citar no capítulo anterior. Convém ressaltar que o escritor não está a dizer que os espíritos dos heróis da fé estariam connosco para nos ajudar na corrida, mas ficou o exemplo deles como testemunho!
3. DEVEMOS CORRER A CORRIDA CRISTÃ PORQUE É UMA CORRIDA INSPIRADA NA VITÓRIA DE CRISTO
Quantas e quantas vezes somos tentados a desistir dessa corrida? Às vezes parece que a nossa linha de chegada nunca será alcançada.
Entretanto, se olharmos para trás corremos o risco de tropeçar e cair. Se corrermos de cabeça baixa arriscamos a não ver quão perto possa estar a nossa chegada. A CORRIDA CRISTÃ É DURA, MAS A CHEGADA É CERTA! Portanto, ergamos os nossos olhos para cima e contemplemos o Senhor Jesus Cristo! Quanta dor, quantas aflições Ele passou, porém, que vitória espectacular! Ele suportou tudo sem nunca deixar de correr. É isso que o autor aos Hebreus quer que façamos: "Não desanimem, olhem para o Senhor Jesus"!
É difícil viver neste mundo de pecado, sendo constantemente cirandado pelo diabo, pelo mundo e pela nossa própria carne. Contudo, Cristo venceu para nos ajudar a vencer. Ele é o nosso maior exemplo e incentivador.
Então, levantemos a cabeça porque somos de Deus e vamos vencer, por maiores que sejam os obstáculos desta corrida. Não desanimemos, o Senhor está connosco e nos sustentará!

Que Deus faça de nós campeões e vencedores em Jesus Cristo!

O TEU SONHO É O TEU DESTINO

Deus colocou sonhos em nós, no fundo do nosso espírito. Sonhos sobre a nossa vida. Sonhos sobre o propósito d’Ele para a nossa família e para o nosso futuro.
Dentro do nosso coração Deus plantou um propósito divino e estamos vivos para algo especial. Mas no mundo muitas coisas de hoje podem nos desencorajar, como as circunstâncias, situações, resultados ou mesmo apenas um ambiente que carece de visão. Deus não te deu um sonho da mediocridade, ou de fracasso, mas um sonho de sucesso. Com Deus, somos encorajados a sonhar e a sonhar grande! Foi assim no início: (“Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há-de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria, e até aos confins da Terra.” Actos 1:8).
É importante construir uma vida com sonhos e visão da parte de Deus, e cercar-nos com outros sonhadores e visionários que acreditam que ele pode ser concretizado. Pessoas que nos incentivem (“E, quando Saulo chegou a Jerusalém, procurava ajuntar-se aos discípulos, mas todos o temiam, não crendo que fosse discípulo. Então Barnabé, tomando-o consigo o trouxe aos Apóstolos, e lhes contou como no caminho ele vira ao Senhor e lhe falara, e como em Damasco falara ousadamente no nome de Jesus. E andava com eles em Jerusalém, entrando e saindoActos 9:26-28).
 Existem inúmeras coisas diariamente tentando distrair-nos, para levar-nos para fora do curso com nosso sonho dado por Deus. Podemos assim muitas vezes nos sentir desencorajados por aqueles que afirmam que os nossos sonhos são “muito grandes” ou por sentimentos de inadequação. Temos que agarrar a nossa visão para o futuro, ou vai ser muito fácil voltar ao passado.
Para vermos os sonhos concretizados, precisamos da vontade de viver, é esse instinto natural que nos impulsiona para a frente quando todos os obstáculos e as probabilidades estão contra nós (“Mas o anjo lhe disse: Zacarias, não temas, porque a tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher, dará à luz um filho, e lhe porás o nome de João. Disse então Zacarias ao anjo: Como saberei isto? Pois já sou velho, e minha mulher avançada em idade.” Lucas 1:13,18). Precisamos da vontade de ter sucesso. Todos nós sabemos que o sucesso não vem facilmente e sem esforço, o sucesso vai nos custar algo, ele vai exigir sacrifício. E precisamos da vontade de servir, porque percebemos que, finalmente, não é sobre nós, mas é sobre os outros! (“E irá adiante d’Ele no espírito e virtude de Elias, para converter os corações dos pais aos filhos, e os rebeldes à prudência dos justos; com o fim de preparar ao Senhor um povo bem-disposto.” João 1:17).
Os nossos sonhos são demasiado preciosos para tentar realizar sem o maior dom que Deus nos deu, o Espírito Santo. Não importa como nós parecemos incapazes, ou quais os obstáculos que surjam no nosso caminho, a Palavra de Deus diz que Ele é a nossa força.
Vamos aprender a confiar em Deus e sonhar grande, e ver o que Ele pode fazer, pois a Bíblia diz que nada é impossível para Deus! E é Ele quem nos chamou, e prometeu fazer a viagem connosco.

“…eis que estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos. (Mateus 28:20).

O MÉTODO de DEUS

Diz a Palavra de Deus que o povo de Israel, durante os 40 anos no deserto, após a saída do Egipto, marchava quando a Arca se movia, e para quando ela parava. Às vezes o povo permanecia muito tempo no lugar, e às vezes partia à pressa. Tudo dependia do movimento da Arca (Números 10:33-35; 14:44,45; Deuteronómio 10:1).
         Alguns gostam de métodos variados. Porém, o “método” de Deus é a Arca. A Bíblia não nos dá grandes planos de acção estratégica. A estratégia de Deus é só uma: a Arca, que tipifica o Senhor Jesus Cristo.
         Muitos cristãos aderem facilmente a processos mundanos, pensando estar “modernizando” a obra de Deus. Mas no fim, tudo o que resulta é um esforço da carne.
         Deus não admite outro método senão a liderança de Cristo. Se, num determinado assunto, temos uma revelação viva segundo a Palavra de Deus para agirmos de determinado modo, isto é sinal de que “a Arca se está movendo”. Os métodos do mundo não substituem a espera em Deus. Muitas vezes, a ordem de Deus é para pararmos. Esperar descansado no Senhor, quando Deus pára, é o segredo de muitas vitórias maravilhosas mais tarde, quando Deus torna a andar.

         Saibamos apenas estar atentos para o “método” de Deus. Olhar para Ele, contemplar a Sua face é o sinal da nossa grande vitória.

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

CONFIANÇA NO MEIO DA DIFICULDADE

Como os discípulos (Mateus 8:23-27), todos nós experimentamos momentos difíceis ou desafiadores nas nossas vidas e talvez alguns de nós estejamos agora no meio de uma "tempestade". Problemas podem nos dominar, engolindo-nos completamente e o medo pode facilmente nos dominar. O que nunca devemos esquecer é que Jesus está connosco na tempestade. Nós não estamos sozinhos!
Não! Nós não estamos sozinhos, a Pessoa que está connosco é o nosso Senhor, Jesus Cristo! O único resultado possível é a vitória através d’Ele.
Esta confiança em Jesus vem à medida que nos movemos nos tempos de desafio.
O Senhor Jesus não é estranho às tempestades. Ele pessoalmente experimentou uma tempestade através da Sua crucificação e a conquistou, ressuscitando ao terceiro dia!
Este poder impressionante está com cada um de nós na nossa tempestade!
Ele é especialista em tempestades!  
Hebreus 4:16 diz: “Cheguemos pois com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.” 
Tudo o que precisamos fazer é abordá-Lo com confiança.
Podemos querer evitar tempestades, mas é através delas que crescemos. A nossa fé é testada e torna-se em algo sólido que não pode ser facilmente abalado. Isso produzirá um carácter desenvolvido e maduro e leva-nos a novos níveis dentro de nós mesmos.
Com esta mentalidade podemos dizer: Bem-vindos desafios!
Podemos colocar a nossa confiança e esperança em Jesus durante uma tempestade, caminhando com ousadia e avançar sem medo, pois Ele providenciará um caminho e nos levará através dele.

 Não importa o que estamos a passar, Jesus é O Senhor!

terça-feira, 29 de agosto de 2017

AS CIDADES DE REFÚGIO

As cidades de refúgio foram estabelecidas para a protecção de quem matasse alguém acidentalmente. O acusado de homicídio podia fugir para uma dessas cidades e ficar ali sob protecção, até ser julgado por um tribunal (Números 35:12). Se fosse declarado culpado de homicídio (Números 35:16-21). Se fosse réu de homicídio involuntário, devia permanecer naquela cidade até à morte do Sumo-sacerdote, e depois poderia voltar para casa em segurança (Números 35:22-28).
As cidades de refúgio eram seis, e todas elas apontavam para a pessoa do Senhor Jesus Cristo, pois Ele é o perfeito refúgio que nos salva da ira de Deus (Hebreus10:31).
- QUEDES (significa Santo).
Aponta para a santidade de Jesus. O Senhor veio ao mundo totalmente isento de pecado, venceu o pecado, a tentação e a morte. A Santidade de Jesus é um refúgio para todos os impuros (Zacarias 13:1; 1João 1:7,9).
- SIQUÉM (significa Ombro).
Aponta para Jesus, em cujos ombros o pecador cansado alcança protecção, descanso e paz (Lucas 15:5). A Bíblia diz: "O principado está sobre os seus ombros" (Isaías 9:6).
- HEBROM (significa Comunhão).
A humanidade espiritualmente falando, está afastada de Deus. Mas a Bíblia diz que o homem precisa de Ter comunhão com Deus Pai, com o Filho e com o Espírito Santo (1João 1:3). Como cidade de refúgio, Hebrom favorecia o homicida que se sentisse desamparado e só. A nossa alma deseja Ter comunhão com o Senhor (Salmo 42:1).
- BESER (significa Fortaleza).
O homem, além de ser um pobre pecador, é fraco e incapacitado. A nossa única força é o Senhor. É Ele que nos dá força para resistirmos, e vencermos, a tentação. Aquele que está no Senhor, mesmo que venha a chuva, os rios transbordem, soprem os ventos, esse crente não vai cair, pois está edificado sobre Cristo que é a Rocha (Mateus 7:25).
- RAMOTH (significa Exaltado).
Aponta para Cristo como aquele que foi, e é, exaltado entre os homens (Salmo 99:5) e pelo Próprio Deus Pai (Actos 2:33). É Ele que um dia vai exaltar aqueles que O exaltaram aqui na Terra, ou seja os humildes (Mateus 23:12).
- GOLAN (significa Gozo ou Triunfo).
Todos os crentes são tentados. É uma coisa que não podemos evitar, Mas o nosso triunfo sobre a tentação é o Senhor que nos dá. É d’Ele que vem a vitória quando somos tentados (1Corintios 10:13; 2Pedro 2:9).

CONCLUSÃO: Só em Jesus temos Santidade, Descanso, Comunhão, Segurança, Exaltação e Triunfo.

sábado, 5 de agosto de 2017

TU ESTÁS NO LUGAR CERTO

Lucas 13:6-9
Às vezes ficamos tempos demais embaraçados por causa das coisas que não somos capazes de fazer e esquecemo-nos das muitas coisas que somos capazes de fazer, e de investir nisso.
O Senhor Jesus foi à procura de figos na figueira e não noutra árvore qualquer. Se és uma figueira vais dar figos e não outra coisa qualquer, não é suposto.
E às vezes somos figueiras no meio de vinhas, mas não é pelos outros estarem a dar frutos diferentes dos nossos que estamos mal;
Foca-te no teu propósito. Não uses o ambiente que te rodeia como desculpa para não cresceres.
Vivemos numa cultura centrada em direitos e desculpas; mas a cultura do reino de Deus deve ser focada em responsabilidade. Não deixes que os outros sejam responsáveis pela tua vida, tu és livre para escolher.
Mantém-te fiel àquilo que Deus te criou para fazeres, não sejas governado pelas más atitudes dos outros.
Não desperdices a tua vida com amarguras e desconfianças que só te amarram e te prendem do teu propósito.
"Não desistas dos teus sonhos", mas faz alguma coisa para avançar.
            Não peças a Deus pra te dar mais um ano, mas depois ficas na mesma; faz alguma coisa! (vs.8)
            Ao lermos Génesis 1:10,12,18,21,25, podemos reparar que quando Deus criou tudo Ele disse que era "Bom"; mas quando Deus criou o homem e lhe deu autoridade sobre todas as coisas (Génesis 1:29,30), Ele disse que era "Muito Bom".
Tu vales muito mais do que a Natureza; então não deixes que os outros definam quem tu és, Deus deu-te a melhor nota!
            E depois Deus viu que não era bom para o homem estar só (“E disse o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja sóGénesis 2:18).
O homem é "muito bom" mas é "mau" se estiver sozinho; é por isso que devemos viver em união, estar na Igreja (“OH! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união.” Salmo 133:1).
            Cada um de nós tem de ter a capacidade de avaliar, e perceber que não é bom estar sozinho.
Onde o problema se manifesta não é necessariamente onde ele começa. Às vezes é preciso irmos às raízes.
            Se nós soubermos lidar com os nossos problemas, com as coisas que correm menos bem, vamos resolver as nossas frustrações.
Olhamos para o fruto dos outros e queremos ter também, mas esquecemo-nos de olhar para o que não se vê, para a raiz.

            Em vez de usares a "porcaria" (Lucas 13:8) que vem à tua vida como desculpa para desistires, usa-a como fertilizante para cresceres.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

A GLÓRIA DA CASA de DEUS

Fomos criados à imagem de Jesus Cristo, o Mestre Construtor. No Novo Testamento, Jesus diz: "Eu edificarei a minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela." (Mateus 16:18). Esse é o coração de Deus para construir a Sua Casa. Em Ageu, ele pediu ao Seu povo que tinham visto a antiga glória do templo, como eles viam a casa de Deus agora. A mesma pergunta está sendo feita de nós nesta geração. Como podemos ver este edifício? Como vemos a casa de Deus?
O edifício que eu vejo, em primeiro lugar é a fidelidade manifestada na nossa fidelidade financeira. É a evidência física de previsão de sacrifício, generosidade altruísta e com visão de futuro. Eu vejo um edifício cheio de pessoas com potencial, inspiradas por Deus; um edifício que é uma resposta milagrosa para a oração e um motivo de grande alegria e celebração.
Eu vejo, nesta casa, futuros casamentos; um lar amoroso onde as crianças serão dedicadas e os jovens serão fortalecidos e amizades duradouras serão feitas. Eu vejo um prédio onde poderosas mensagens serão recebidas que ainda não foram pregados e canções que serão cantadas ainda não estão escritas. Vejo o Espírito Santo a inspirar pessoas com hinos de louvor que realmente tocam o céu e a terra.

Eu vejo um edifício onde a salvação flui, milagres serão experimentados, e o Espírito de Deus será inegavelmente evidenciado. Eu vejo um edifício em que Cristo será exaltado, Deus será glorificado e vidas serão mudadas para sempre!

sábado, 29 de julho de 2017

A EXCELÊNCIA DO AMOR

“…nada disso me aproveitaria.” (1Coríntios 13:3).
         O que Paulo está dizendo é que se fosse possível, tudo isto, não passaria de exibicionismo egoísta. Temos aqui o espírito máximo do ego introduzido nos actos humanos. As quatro coisas que Paulo reprova como não tendo valor nenhum sem o amor, são todas coisas que engrandecem a pessoa, alimentando o amor-próprio, mas não podem substituir o amor ao próximo.
E Paulo a seguir dá uma descrição da natureza do amor, de Deus, com as suas nobres propriedades, que ele viu (e aprendeu) em Jesus. Cada qualidade destas era revelada em Cristo durante a Sua vida terrestre, e se o nosso amor a Deus e ao próximo se manifestar por meio da observância destas verdades resolveremos todos os nossos problemas.  
·        O amor (caridade) é sofredor - O amor é sofredor, porque tem paciência com pessoas imperfeitas.
·        O amor (caridade) é benigno - O amor é activo em fazer o bem.
·        O amor (caridade) não é invejoso - Não é invejoso, visto que não é competitivo, na verdade, ele quer que as outras pessoas avancem.
·        O amor (caridade) não trata com leviandade – Trata o próximo com consideração. Não é hipócrita, maldoso e irresponsável.
·        O amor (caridade) não se ensoberbece - Não trata os outros com arrogância.
·        O amor (caridade) não se porta com indecência - Mas demonstra boas maneiras e cortesia.
·        O amor (caridade) não busca os seus interesses - Não busca os seus interesses, insistindo em seus próprios direitos pelo contrário, é altruísta.  
·        O amor (caridade) não se irrita – Não é rude ou hostil, mas é amável quando está sob pressão.
·        O amor (caridade) não suspeita mal - Não mantém uma soma de maldades cometidas contra ele, ao invés disso, apaga ressentimentos.
·        O amor (caridade) não folga com a injustiça, mas folga com a verdade - Não encontra satisfação nos defeitos dos outros, disseminando um relatório ruim, pelo contrário, ele folga com a verdade, proclamando o bem.
·        O amor (caridade) tudo sofre - Defendendo e suportando as outras pessoas. Perante as ofensas mostra a presença do ágape que resolve criativamente os conflitos.
·        O amor (caridade) tudo crê - O amor não é crédulo mas sempre confia nas pessoas.
·        O amor tudo espera - Nunca abandonando as pessoas, mas afirmando seu futuro.

·        O amor tudo suporta - Perseverando e mantendo-se leal até o fim.

sábado, 22 de julho de 2017

A MULHER COM O FLUXO DE SANGUE

Não sabemos nada sobre essa mulher além do relato da sua cura. A doença que sofria a tornou ritualmente impura e isolou-a da sociedade (Marcos 5:24-34)

O que podemos aprender com esta mulher?

 - Ela era resistente, constante, teimosa
O que teria levado esta mulher a desconsiderar os tabus religiosos e a ser apertada pela multidão para chegar a Jesus? Quão rápido desistes quando as coisas não andam como queres?
 - Ela era persistente
Esta mulher procurava uma cura dos médicos há muitos anos (12) mas não desistiu da esperança. Existe uma situação em que estás buscando uma resposta no momento? Onde estás procurando?
 - Ela estava cheia de fé
Ouvindo falar de Jesus…” “Porque dizia: Se tão-somente tocar nos seus vestidos, sararei.” (Marcos 5:27,28). O que aprendemos sobre a fé da mulher? Que passo de fé precisamos de tomar?
 - Ela foi clara naquilo que Jesus lhe fez
 “Então, vendo a mulher que não podia ocultar-se, aproximou-se, tremendo, e, prostrando-se ante Ele, declarou-Lhe diante de todo o povo a causa por que lhe havia tocado, e como logo sarara.” (Lucas 8:47). Ela testemunhou o que experimentou. Às vezes nós nem percebemos o que Deus está fazendo na nossa vida!    
 - Ela adorou

 “Então a mulher, que sabia o que lhe tinha acontecido, temendo e tremendo, aproximou-se, e prostrou-se diante d’Ele, e disse-Lhe toda a verdade.” (Marcos 5:33). Qual é a nossa resposta à oração respondida? É fácil estar tão animado aproveitando o milagre que nos esquecemos de agradecer a Deus. Como respondemos quando a resposta não é o que esperamos?  

sábado, 15 de julho de 2017

MANTER UM ESPÍRITO CERTO


Consideremos as seguintes questões em relação à nossa própria vida:

- Quais as áreas que precisamos de proteger no nosso coração (alma)? Ou seja, onde estamos mais vulneráveis? “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida.” (Provérbios 4:23).
- O que que significa ter um espírito firme e disponível (voluntário)? “ Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito recto. Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo. Torna a dar-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário.” (Salmo 51: 10-12).
- De que forma temos a comparar-nos com os outros? Há momentos em que achamos que merecemos mais respeito ou honra do que aquela que estamos recebendo? “Porque não ousamos classificar-nos, ou comparar-nos com alguns, que se louvam a si mesmos; mas estes que se medem a si mesmos, e se comparam consigo mesmos, estão sem entendimento. Porém não nos gloriaremos fora de medida mas conforme a recta medida que Deus nos deu, para chegarmos até vós.” (2Coríntios 10:12,13).
 - Quem são os nossos relacionamentos? Esses relacionamentos movem-nos para a frente na nossa vida cristã ou impedem-nos? Que efeito têm eles na nossa vida? “Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?” (2Coríntios 6:14).
- Quão bom somos a assumir a responsabilidade pelo fracasso? Como podemos melhorar nesta área? “O que repreende o escarnecedor, afronta toma para si; e o que censura o ímpio, recebe a sua mancha. Se fores sábio, para ti sábio serás; e, se fores escarnecedor, tu só o suportarás.” (Provérbios 9:7,12).
- Quem culpamos quando experimentamos oposição? Estamos lutando contra os inimigos certos? “Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas sim contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” (Efésios 6:12).

- Quem ganha a glória quando experimentamos sucesso? “Esforça-te e tem bom ânimo; porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhes daria.” (Josué 1:8) “Porque o Senhor é o nosso Deus; Ele é que nos fez subir, a nós e a nossos pais, da terra do Egipto, da casa da servidão, e o que tem feito estes grandes sinais aos nossos olhos, e nos guardou por todo o caminho que andamos, e entre todos os povos pelo meio dos quais passamos.” (Josué 24:17).

POSICIONADOS PARA ABENÇOAR

A parábola dos trabalhadores na vinha (Mateus 20:1-16) não é apenas sobre os trabalhadores à espera de serem contratados, mas é também sobre o proprietário que está em posição para contratá-los. Os trabalhadores só podem esperar oportunidade, mas o proprietário está em posição para trazer oportunidades e ser uma bênção para outros.
A parábola termina com a afirmação de Jesus que "os últimos serão os primeiros". Isso é uma realidade para os trabalhadores da parábola porque o proprietário está em posição e tem o poder de que seja assim. Esse tipo de posição tem sido sempre no plano de Deus para o Seu povo. Em Deuteronómio 28:13: (“E o Senhor te porá por cabeça, e não por cauda; e só estarás em cima e não debaixo, quando obedeceres aos mandamentos do Senhor teu Deus…”), Deus não só prometeu estabelecer, abençoar e prosperar os que O seguem, mas também que eles estarão em posição para abençoar outros.  
A promessa de Deus a Abraão não era apenas uma bênção para ele sozinho, mas era para ser uma bênção para outros.

Bênção nunca é apenas sobre nós, mas trata-se de outras pessoas - incluindo as gerações futuras. Estamos a construir para as gerações que nos sucederão (“Em lugar de teus pais será a teus filhos que farás príncipes da Terra.” Salmo 45:16). Isso significa que que nós precisamos de ser determinados e fiéis no nosso propósito, enfrentando desafios com fé, confiando que, como povo de Deus, podemos crer que Ele nos trará através de vales do choro, e nós podemos determinar-nos a transformar esses vales em piscinas de bênçãos à medida que avançamos “de força em força” (“O qual passado pelo vale de Baca, faz dele uma fonte; vão indo de força em força; cada um deles em Sião aparece perante o Senhor.” Salmo 84: 6,7).

sexta-feira, 7 de julho de 2017

EMANUEL - DEUS CONNOSCO

Existem mais de 200 nomes na Bíblia, dados a Deus que são usados para se relacionar com a Sua natureza e como Ele funciona. Jesus foi chamado Emanuel porque o nome caracteriza a Sua missão: Ele desceu à Terra para estar connosco e mostrar a Sua graça salvadora. Ele não só caminhou sobre a Terra, mas também, depois de ascender ao Céu, enviou o Espírito Santo, para que nunca mais tenhamos de ficar sozinhos. Deus é Omnipresente - Ele está perto e está em todo lugar que Ele quiser (“Para que buscassem ao Senhor, se porventura, tateando, o pudessem achar; ainda que não está longe de cada um de nós.” Actos 17:27).
A Criação grita a Sua glória (Salmo 148:3,4,7,8,9,10). Para todo o lugar que olhamos, vemos a mão de Deus. No entanto, neste mundo caído, a vida pode se desdobrar de maneira inesperada, deixando-nos a questionar Deus, "Onde é que estás, Deus?” "
Precisamos conhecer e ser encorajados que, mesmo em situações em que não podemos ver o avanço, o milagre ou o sonho realizado, sabemos que Deus está trabalhando em nosso favor e que Ele está connosco!
Jesus diz claramente em João 14:18, que não iria deixar-nos como órfãos, mas estaria connosco sempre. Pode haver áreas da nossa vida em que nos sentimos completamente abandonados e sozinhos, sem ninguém em quem nos apoiar Mas saber que Emanuel, o Deus acima de tudo, é connosco, tudo pode ser diferente.
As palavras "Alfa e Omega" são, respectivamente, a primeira e a última letra do grego alfabeto. Tanto no Antigo e Novo Testamento, Deus se refere a Si mesmo como "O Primeiro E o Último.
Este nome de Deus destaca a Sua divindade, supremacia e soberania. O que Ele começou, será concluído. Deus é eterno e fora do tempo; Ele simplesmente…É! Nunca houve um momento que Ele nunca existiu. Neste momento sabemos que vamos viver uma relação com Ele para sempre.
Deus é o Senhor das nossas vidas, do mundo em geral e de toda a Criação. Podemos descansar em saber que, mesmo não O vendo ou senti-Lo o tempo todo, Ele está trabalhando todas as coisas para a Sua glória.  

Deus não muda. Ele é a única pessoa que podemos confiar plenamente sabendo que Ele é constante e será o mesmo amanhã como é hoje! Prometeu estar connosco todos os dias, e isso Ele não falhará! (Mateus 28:20)

sábado, 1 de julho de 2017

O QUE VAMOS DEIXAR PARA AS GERAÇÕES SEGUINTES?

- Pequenas decisões que enfrentamos podem ser grandes decisões, se concretizadas. As nossas decisões podem ter impacto geracional. Se nós somos sábios, como Jesus, tomaremos decisões que deixam uma herança e herança para as gerações futuras. Como pioneiros do Evangelho de Jesus, estamos escolhendo criar um caminho para os nossos filhos e filhos dos nossos filhos.
- Deus falou com Abraão, o pai da nossa fé, sobre as gerações futuras e as bênçãos que envolveriam os seus descendentes. Abraão escolheu viver a sua vida em obediência fiel a Deus, obedecendo às decisões de Deus.
            - Ele poderia ter feito escolhas pensando apenas em si mesmo, no seu conforto e o que era mais fácil para ele, mas ele não fez. Abraão permaneceu fiel a Deus e o que se seguiu foram promessas cumpridas (“Mas nós, irmãos, somos filhos da promessa como Isaque.”; “De maneira que, irmãos, somos filhos, não da escrava, mas da livre.” Gálatas 4:28,31), que trouxeram bênçãos e impacto geracional que levou todo o caminho até Jesus.
- Nas nossas vidas, nós também tomamos decisões que irão ter impacto nas gerações seguintes a nós.
- As nossas decisões devem ser tomadas com o futuro em mente. As decisões diárias não só têm consequências para as nossas vidas, mas também para as nossas famílias e futuras gerações.
- Podemos permitir que as circunstâncias guiem as nossas decisões, mas só porque algo parece ser a coisa mais fácil de fazer agora, não significa que seja a melhor coisa para o nosso futuro.
- As escolhas não podem ser governadas por indecisão, conforto, estabilidade ou impulsividade, mas serão encontradas no propósito de Deus (“Antes tem o seu prazer na Lei do Senhor, e na Sua Lei medita de dia e de noite.” Salmo 1:2).

Conclusão: Nunca subestimemos o impacto das nossas vidas sobre as gerações futuras, e sempre acreditemos no que Deus pode fazer dentro e através das nossas vidas.  

quarta-feira, 28 de junho de 2017

ASSUMINDO O NOSSO LUGAR NO PLANO de DEUS

Hoje em dia estamos condicionados para pensar em gratificações instantâneas. Somos a geração das mensagens rápidas.
Pensemos na última vez que tivemos de ir a uma estação dos correios, ou que tivéssemos de esperar que alguma coisa chegasse pelo correio. Agora, aqui é que muitas vezes erramos; esperamos que, seja o que for que Deus inicie connosco, esteja completo enquanto estamos por perto para podermos ver o resultado final.
         Não gostamos quando Ele decide continuar com outra pessoa ou, pior ainda, com outra geração! Mas é assim que Deus trabalha. Quando Deus revela alguma coisa é, normalmente, dentro do contexto de algo que já teve lugar e que já começou antes de tu apareceres.
         Deus tinha feito certas promessas aos antepassados de Moisés centenas anos antes, e agora era a altura de Moisés assumir o seu lugar no plano de Deus. Aceitar que cada um de nós é um pequeno elo de ligação numa grande cadeia pode parecer modesto, mas assim que Moisés compreendeu isso, tornou-se capaz de se ligar e de se encontrar em algo maior do que ele próprio (“Pelo que, nem o que planta, é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento.”1Coríntios 3:7).

         É impressionante o que cada um de nós pode alcançar quando não estamos preocupados em saber quem leva a tocha na recta final!

WEBTV ClubeMais+