quinta-feira, 29 de outubro de 2015

PRESTA ATENÇÃO À TUA BOCA (2)

O que é uma boa comunicação? É uma partilha honesta, com uma intenção positiva e bilateral. Não é despejar ou dar a alguém um pedaço da sua mente! A primeira lei da ecologia verbal é: O lixo não é biodegradável! Recicla-se, apodrece com o tempo (Provérbios 18:8). As palavras podem acompanhar quem as ouve até ao túmulo. O que devemos comunicar? A verdade! (Provérbios 12:22). Mas a verdade, por vezes, pode soar como uma pancada de martelo ou pode ser como o toque suave de um amigo. Deve ser comunicada só depois de se ter reflectido sobre o seu impacto (Provérbios 15:28). Que quantidade de informação devemos comunicar? Tanto quanto a Palavra de Deu, o Seu amor e a Sua sabedoria ditarem. As pessoas normalmente angustiadas devem ter acesso apenas a informação limitada (Provérbios 29:11). Como devemos comunicar? O "como" pode tão importante como "o quê". Então fala tendo em consideração os sentimentos de que te ouve (Provérbios 15:1). A resposta de quem te ouve é condicionada pelas tuas palavras. Verifica o teu timing, é vital! (Provérbios 15:23). Se não tens a certeza de ser o momento certo, espera e ora por sabedoria!

terça-feira, 27 de outubro de 2015

PRESTA ATENÇÃO À TUA BOCA (1)

"Oh! Foi só um monte de palavras sem sentido. Não foi nada de especial!" Errado! As nossas palavras são importantes e elas têm muito significado! "O homem bom (Lucas 6:45). As tuas palavras podem ter um impacto positivo ou negativo. Elas podem ferir as pessoas até ao âmago (Provérbios 12:18). Podem destruir o espírito de uma pessoa, retirar-lhe a coragem de viver (Provérbios 15:14). As palavras descuidadas podem destruir relações (Provérbios 11:9). A morte emocional e até possivelmente a morte física, pode ser o resultado de palavras duras (Provérbios 18:2). Mas as tuas palavras podem levar vida a um relacionamento (Provérbios 15:4). As palavras certas podem ajudar a curar relações feridas (Provérbios 16:24). As palavras bem escolhidas podem ajudar-nos a compreender uns aos outros (Provérbios 16:21). As palavras ditas nos momentos certos podem aproximar-nos (Provérbios 25:11). 
O que tu dizes importa, por isso presta atenção à tua boca! (continua...)

terça-feira, 20 de outubro de 2015


CLICA EM CIMA

ACONTECE AOS MELHORES!

Um Pastor estava a construir uma vedação enquanto um rapaz, filho do seu vizinho, o observava. O Pastor sorriu e disse: "Estás interessado em carpintaria?" "Não", respondeu o rapaz. "Eu só queria ouvir o que diz um pregador quando acerta com o martelo no dedo!" Tu és a única Bíblia que algumas pessoas irão ler, e eles observam para ver se a tua vida está em conformidade com aquilo que professas. Algumas dessas pessoas estão à espera da confirmação do poder de Jesus de mudar vidas, outros esperam por uma oportunidade para dizer: "Vêem, os cristãos são todos hipócritas!" Queremos sempre dar um bom exemplo, mas por vezes ficamos aquém do que gostaríamos. E quando falhamos, Deus usa essas falhas para que "...a excelência do poder seja de Deus, e não de nós" (2Coríntios 4:7). Deus não encobre as falhas nem dos mais notáveis santos: "...tudo isto lhes sobreveio como figuras, e estão escritas para aviso nosso..." (1Coríntios 10:11). Abraão, o amigo de Deus, mentiu sobre o facto de Sara ser sua mulher (Génesis 12:10-20). Moisés, o grande líder, ficou zangado e desobedeceu a Deus. Davi, um homem segundo o coração de Deus, cometeu adultério e depois tentou encobrir os seus rastos com homicídio (2Samuel 11:15). Pedro, negou Jesus não uma, mas três vezes (Lucas 22:54-62), e João Marcos desistiu e voltou para casa durante uma viagem missionária (Actos 15:38). Eles estão todos lá e Paulo diz: "Aquele, pois, que cuidar estar em pé, olhe não caia." (1Coríntios 10:12). Então não te sintas desencorajado quando tropeçares.
Admite o teu erro, pede desculpa às pessoas envolvidas, pede perdão a Deus, perdoa-te a ti mesmo, aprende com o que aconteceu e avança!

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

QUE ERROS ESTÁS A COMETER (4)

Um dia o rei Zedequias disse ao profeta Jeremias: "Pergunto-te uma coisa, não me encubras nada." (Jeremias 38.14). Zedequias mostrou uma sabedoria que não mostramos tantas vezes como devíamos. Alguém escreveu o seguinte: "Deixei de ser uma pessoa que evita potenciais más notícias para passar a ser alguém que as convida. Durante muitos anos permiti aos membros do meu círculo mais chegado que me fizessem perguntas difíceis e me dessem a sua opinião quando não concordassem comigo. Eu não quero nunca cometer um erro e depois ouvir um membro da equipa a dizer: "Eu sabia que isso iria ser uma má decisão." Eu quero que as pessoas me digam com tempo, não depois, quando já é tarde de mais para o seu conselho ajudar. A oposição antes de uma decisão ser tomada nunca significa deslealdade. Precisamos de dar aos outros a permissão para fazerem perguntas difíceis e para se oporem às nossas ideias. Essa decisão deve ser apresentada aos outros pelo líder. Uma grande parte das vezes os líderes preferem ter seguidores que fecham os olhos em vez de pessoas que falem sem papas na língua. Mas se tudo está muito calmo quando as decisões estão a ser tomadas, provavelmente não estará muito calmo quando depois aparecem os resultados das decisões." Francis Bacon observou: "Se uma pessoa vai começar com certezas, acabará com dúvidas, mas se ela se contentar em começar com dúvidas, acabará com certezas." Jó disse: "Ouvindo-me, esperavam, e em silêncio atendiam ao meu conselho." (Jó 29:21).
Tu precisas de perguntar constantemente a ti próprio: Qual é a minha atitude relativamente aos erros? Estou a ganhar alguma coisa com os meus erros? Estou a aceitar o máximo de informação e opiniões possível? (Fim

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

COMO EVITAR O ESGOTAMENTO

Lembras-te da sarça ardente? (Êxodo 3:2). Ardia, mas não se consumia. Algumas pessoas que antes ardiam por Deus, esgotaram-se. Trabalhadores leais na Igreja durante anos, subitamente desapareceram. Herbert Freudenberger, psicólogo, descreve o esgotamento como um "cansaço causado pela devoção a uma causa que não conseguiu produzir a recompensa esperada." Então como evitar o esgotamento? Primeiro, procura a participação de Deus (Tiago 1:5). Deus é um especialista, consulta-O. Segundo, reorganiza as tuas prioridades. Demasiados ferros no fogo significa que nenhum deles terá a atenção adequada. Aprende a dizer não. A tua família agradecerá por isso, mesmo que os outros não o façam. Terceiro, pratica a arte de dar graças. Freudenberger diz: "Ganhe o hábito de reparar e alimentar as coisas boas, mas não tão espectaculares que lhe acontecem." Quarto, aprende a arte de relaxamento físico. Tira dez ou vinte minutos por dia para te sentares confortavelmente numa cadeira e te esticares. Leva o teu corpo e a tua mente a relaxar. Imagina-te estendido ao sol numa praia quente. E que tal exercício físico? É um dos melhores antibióticos contra o esgotamento. Mas escolhe o melhor tipo de exercício que realmente funciona contigo e não que te stress. Tu podes desenvolver os teus próprios mecanismos de relaxamento. Dá um passeio, lê um bom livro. Finalmente, encontra alguém com quem partilhar. Guardares algo aumenta o problema em vez de o resolver. Encontra alguém em quem podes confiar e com que podes falar.

sábado, 10 de outubro de 2015


CLICA EM CIMA

CONFIA EM DEUS!

Os tempos difíceis dão energia a algumas pessoas, no entanto, paralisam outras. Vê o caso de Davi. Samuel ungiu-o para que fosse rei; desafiou Golias; Saul escolheu-o para ser músico e para ser guerreiro; os seus soldados amavam-no e escreveram canções sobre ele. Depois, a sua vida desmoronou-se. O seu casamento falhou; Samuel, o seu mentor morreu; o seu melhor amigo Jónatas não podia ajudá-lo, e os soldados de Saul perseguiram-no, levando a ter de se esconder numa gruta. A certa altura todos nós passamos tempo numa gruta! É onde tu acabas quando todos os teus apoios terrenos já desapareceram. É onde tu aprendes coisas importantes sobre ti mesmo. É onde Deus faz algum do Seu melhor trabalho, moldando-te à semelhança de Cristo. É onde as tuas piores inadequações confirmam que naquele momento tu não tens capacidade para lidar com aquela situação, e onde Deus envia o Seu poder para fluir através da tua fraqueza. Quando Davi orou: "Tu és o meu refúgio e a minha porção na terra dos viventes", ele não tinha forma de saber que havia uma coroa no seu futuro, ou que não iria morrer no esconderijo. O que ele sabia era que aquela gruta, naquele momento, era tudo o que ele tinha. Quando tu te encontras numa situação que não podes remediar, que não podes mudar e à qual não podes escapar, confia em Deus! Confia em Deus! Confia em Deus! Se o teu sentido de segurança estiver amarrado apenas ao teu sucesso, serás sempre frágil. Mas quando souberes que Deus está contigo, mesmo quando chegares o mais fundo possível, conseguirás aguentar a gruta e sairás de lá mais forte!

WEBTV ClubeMais+