sábado, 29 de julho de 2017

A EXCELÊNCIA DO AMOR

“…nada disso me aproveitaria.” (1Coríntios 13:3).
         O que Paulo está dizendo é que se fosse possível, tudo isto, não passaria de exibicionismo egoísta. Temos aqui o espírito máximo do ego introduzido nos actos humanos. As quatro coisas que Paulo reprova como não tendo valor nenhum sem o amor, são todas coisas que engrandecem a pessoa, alimentando o amor-próprio, mas não podem substituir o amor ao próximo.
E Paulo a seguir dá uma descrição da natureza do amor, de Deus, com as suas nobres propriedades, que ele viu (e aprendeu) em Jesus. Cada qualidade destas era revelada em Cristo durante a Sua vida terrestre, e se o nosso amor a Deus e ao próximo se manifestar por meio da observância destas verdades resolveremos todos os nossos problemas.  
·        O amor (caridade) é sofredor - O amor é sofredor, porque tem paciência com pessoas imperfeitas.
·        O amor (caridade) é benigno - O amor é activo em fazer o bem.
·        O amor (caridade) não é invejoso - Não é invejoso, visto que não é competitivo, na verdade, ele quer que as outras pessoas avancem.
·        O amor (caridade) não trata com leviandade – Trata o próximo com consideração. Não é hipócrita, maldoso e irresponsável.
·        O amor (caridade) não se ensoberbece - Não trata os outros com arrogância.
·        O amor (caridade) não se porta com indecência - Mas demonstra boas maneiras e cortesia.
·        O amor (caridade) não busca os seus interesses - Não busca os seus interesses, insistindo em seus próprios direitos pelo contrário, é altruísta.  
·        O amor (caridade) não se irrita – Não é rude ou hostil, mas é amável quando está sob pressão.
·        O amor (caridade) não suspeita mal - Não mantém uma soma de maldades cometidas contra ele, ao invés disso, apaga ressentimentos.
·        O amor (caridade) não folga com a injustiça, mas folga com a verdade - Não encontra satisfação nos defeitos dos outros, disseminando um relatório ruim, pelo contrário, ele folga com a verdade, proclamando o bem.
·        O amor (caridade) tudo sofre - Defendendo e suportando as outras pessoas. Perante as ofensas mostra a presença do ágape que resolve criativamente os conflitos.
·        O amor (caridade) tudo crê - O amor não é crédulo mas sempre confia nas pessoas.
·        O amor tudo espera - Nunca abandonando as pessoas, mas afirmando seu futuro.

·        O amor tudo suporta - Perseverando e mantendo-se leal até o fim.

Sem comentários:

WEBTV ClubeMais+