sábado, 24 de setembro de 2016

CÁLICE TRANSBORDANTE

Nos tempos do Velho Testamento quando uma pessoa era convidado para ir a casa de alguém, o anfitrião da casa tinha um sinal especial para que a pessoa convidada percebesse se estava ou na hora de se ir embora: Se o anfitrião continuasse a encher o copo do convidado, significava que ele era bem-vindo. Mas se o copo continuasse vazio significava que estava na hora de sair.
Foi por isso que Davi escreveu: “…o meu cálice transborda…” (Salmo 23:5). Ele estava a dizer que Deus que tinha todo o tempo para ele! Ele era “convidado” de Deus, e Deus encheu-lhe o cálice de maneira que transbordava! Deus tinha prazer na companhia de Davi, e “enchia-lhe” o cálice! Significava que Davi podia estar sempre na presença de Deus. Deus não se fartava dele. Deus não se farta da nossa presença!
Quando estamos nos nossos piores dias, podemos achar que o nosso copo não tem nada, a não ser uns restos de vida colados a ele. Mas se pararmos para pensar bem sobre isso, vamos ver que o nosso copo está cheio de coisas boas, até a cima. Por exemplo, está cheio da graça de Deus: “Veio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça.” Romanos 5:20.
Deus não deixa que o pecado esvazie o nosso “copo”. Ele cobre-o com o sangue de Jesus. O nosso “copo” de misericórdia transborda.

Quer nos vejamos como um “copo meio cheio” ou “copo meio vazio”, hoje a realidade é esta: Deus quer encher o nosso “copo” até transbordar!

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

LOBOS


A Bíblia usa a analogia do pastor, do lobo e das ovelhas para descrever a dinâmica da vida de uma igreja (Mateus 7:15; 10:16; João 10:12; Actos 20.29).
Mas afinal que analogia pretende a Bíblia fazer com a introdução deste predador na dinâmica da Igreja? Pretende alertar Pastores e ovelhas para a existência de um tipo de pessoas que procuram uma coisa apenas: A sua própria alimentação e sobrevivência.
Um lobo não tem preocupações com o rebanho, mas sim e apenas com ele, e a sua subsistência. Um lobo luta pela vitória da sua razão, e à custa do sacrifício do rebanho, pois o mais importante para ele é o seu bem-estar, a sua imagem, as suas razões, nunca o rebanho. Mas a Bíblia diz: “…cada um considere os outros superiores a si mesmo.” (Filipenses 2:3) ou “Então, enquanto temos tempo, façamos o bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé.” (Gálatas 6:10)
Um lobo não é quem discorda do pastor, quem argumenta com ele, quem a ele pede uma explicação. Um lobo é quem ataca os fracos, débeis, que andam inseguros e tremidos na sua fé, é a estes que se junta, de quem se aproxima furtivamente.
Um lobo ataca os isolados, os que andam desligados do rebanho, pois, como qualquer bom predador, sabe que quem anda desligado mais facilmente será sua presa. Mas a Bíblia diz: “Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em redor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar.” (1Pedro 5:8)
 Um lobo não enfrenta os fortes, um lobo não enfrenta o pastor, um lobo não se anuncia a si próprio, age na sombra, na penumbra, isolando os fracos, que por motivos diversos andam desanimados, enfraquecidos ou até confusos e, no momento certo, disfere o seu ataque mortal, aproxima-se de quem anda desligado, seduz, engana e, desfere o seu ataque letal de novo.
Quem é claro, transparente, visível, audível e mesmo por vezes discordando, não é um lobo.
A Bíblia diz:Meus filhinhos não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade.” (1João 3:18)
Um lobo age na escuridão, camuflado (pele de ovelha), evita a presença dos mais fortes e saudáveis, pois sabe que aí, as suas hipóteses diminuem drasticamente.
Devemos focar-nos nas ovelhas, mas andar atento aos lobos. Ovelha trata-se com amor e tolerância, ovelha erra, desanima, cai, levanta-se, desorienta-se, etc.

Um lobo, para bem do rebanho, não deve ser tratado com tolerância, mas com firmeza, tenacidade, coragem, sem medo e de peito feito. Humilde para com as ovelhas, de joelhos por elas, mas de pé diante de um lobo…sempre! A Bíblia diz: “Sujeitai-vos pois a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.” (1Pedro 4:7).

terça-feira, 13 de setembro de 2016

VIVENDO GRANDE

Em outras palavras, viver de forma compassiva, graciosamente e abrangente. Paulo disse aos Coríntios que a "pequenez" vem de dentro de nós, e não de Deus. A porta de entrada para o conhecimento de Deus é apertada e restrita quando tentamos fazê-lo sozinhos. Quando a nossa mente não pode compreender a obra milagrosa de Cristo, então em vez de permitir que a Sua graça nos ajude, nós criticamos ou rejeitamos o que não entendemos e evitamos o desconhecido.  
Através de Jesus, temos a liberdade e a vida, propósito e poder, alegria e paz. A porta estreita nunca vai fazer de nós pessoas menores. Nunca somos segundos, quando colocamos Deus em primeiro lugar. Pelo contrário, há muitas promessas na Bíblia que falam dos benefícios de colocar Deus em primeiro lugar. Provérbio 3:6 diz: “Reconhece-O em todos os teus caminhos, e Ele endireitará as tuas veredas.”
E quando isto acontece as pessoas vão ver algo diferente em ti, algo sobrenatural, um vislumbre de Cristo. Outras pessoas podem tentar silenciá-lo, ou porque afirmam conhecer Deus, ou porque não O conhecem e não podem entender as coisas de Deus.

Vivendo grande através do poder do Espírito Santo capacita-te a mover-te em tudo o que Deus tem, e te obriga a falar a verdade sobre quem Ele é e o que Ele fez.  

TODAS AS COISAS

Deus é Deus sobre todas as coisas. É bom, nós servirmos a um Deus que é bom e que tem o poder de tomar cada coisa e trabalhá-la para o nosso bem. Deus promete fazer que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que o amam e são chamados por Seu decreto. Quando vivemos as nossas vidas de acordo com a Sua finalidade, a nossa vocação e amor a Deus, faz com que todas as coisas contribuam juntamente para o bem e as nossas vidas podem testemunhar a Sua bondade (“Oh! Quão grande é a tua bondade, que guardaste para os que te temem, e que Tu mostraste àqueles que em ti confiam na presença dos filhos dos homens!” Salmo 31:19).
Amar a Deus e vivendo para o propósito de Deus, traz a bondade de Deus às nossas vidas (“Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida…” Salmo 23.6). Nós amamos Deus na nossa vida devocional e por estarmos comprometidos com Ele somos fiéis na vida profissional. Quando vivemos as nossas vidas de acordo com a Palavra de Deus, acredito que Ele vai seguir-nos com as Suas promessas, e nós entendemos que não é a nossa força ou esforço que traz a Sua bondade nas nossas vidas, mas a confiança que Ele está sempre connosco trabalhando todas as coisas para o nosso bem (“Bem-aventurado aquele a quem Tu escolhes, e fazes chegar a ti, para que habite em teus átrios; nós seremos satisfeitos da bondade da tua casa e do teu santo templo.” Salmo 65:4).
 O que quer que esteja acontecendo nas nossas vidas, quando colocamos Deus em primeiro lugar podemos confiar que Ele nos dá força para fazer todas as coisas que Ele nos chamou para fazer. Jesus é o Senhor de todos e Deus colocou todas as coisas debaixo dos Seus pés (Hebreus 2:8). Porque Jesus é o Senhor, podemos viver as nossas vidas com um sentimento de vitória e expectativa de superar todas as coisas por meio d’Ele (“Posso todas as coisas n’Aquele que me fortalece.” Filipenses 4:13).
 Em todas as coisas nós damos glória a Deus e ficamos comprometidos em amá-Lo. Deus dirige todas as coisas de acordo com a Sua vontade. Quando acreditamos que Ele está trabalhando em todas as coisas para o bem, a nossa fé é fortalecida e a nossa vida é mantida no Seu propósito.
Deus tem o poder de fazer tudo de novo. Ele de corações partidos e desfeitos, pode torná-los inteiros. Jesus nos transforma no interior e n’Ele encontramos uma abundante vida abençoada, que traz fruto de uma vida saudável do lado de fora.
 Em vez de vermos as coisas que conspiram contra nós, encontramos todas as coisas trabalhando juntas para o nosso bem, se formos fiéis a Deus e fazer tudo o que Ele nos chamou para fazer.

Comprometemo-nos a manter uma perspectiva que busca conhecê-Lo, falando o nome de Deus em todas as situações e confiando que Deus vai trabalhar todas as coisas de acordo com a Sua vontade nas nossas vidas.

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Vivendo no Seu Reino

Jesus venceu a morte e subiu aos céus. Estes são os pilares da nossa vida cristã e da nossa fé. Ele está vivo, o que significa que ele é o actual Rei que reina. Um Rei eterno, para nunca mais ser substituído!
A Sua majestade não é apenas dentro da esfera das nossas vidas pessoais, estende-se a toda a Terra, para cada pessoa e criatura, na verdade a todo o Universo. Toda a criação! (Salmo 147)
  Ele está na nossa vida do dia-a-dia, nos nossos locais de trabalho, nas nossas escolas, nas nossas amizades, nas nossas casas e nos nossos momentos privados. O senhorio de Jesus se estende a todos esses lugares.
Estamos ansiosos para o futuro e o cumprimento do reino de Cristo em todo o seu esplendor e todo o seu poder, o reino eterno onde não haverá choro, nem dor. Um reino que começou e está entre nós agora (“Desde então começou Jesus a pregar, e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus.” Mateus 4:17). Um reino que se estende a todas as áreas da nossa vida e a cada parte da criação. Este reino espera de nós uma resposta de louvor e honra a Deus.

 Ele não é apenas Senhor de cada parte da nossa vida, Ele também é o Senhor sobre toda a criação. Ele é o Senhor de todos!

WEBTV ClubeMais+