quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

AMOR REAL

É difícil esta coisa de ser cristão. Vês o mundo todo a juntar-se para acasalar, como se fossem coelhos e aqui estás tu, sozinho, ao que parece, apenas com a companhia de um monte de regras: "Nada de sexo fora do casamento. Nada de encostos naquele rapaz bonito. Nada de namorar com descrentes. Nada de mostrar os tornozelos, a não ser que ele te ponha uma aliança no dedo, etc." Caramba tu não queres ir para um convento! Em primeiro lugar, apesar apesar daquilo que as pessoas acreditam (ou não acreditam, se preferires) Deus é a favor do sexo. Foi Ele que o inventou. Ele sabe, que, quando algumas partes da nossa pele tocam noutra pessoa, a sensação é muito boa. Boa ideia Deus, muito boa ideia mesmo. No entanto, Deus entende (muito melhor do que nós) que os relacionamentos precisam de ser construídos sobre coisas com um pouco mais de substância do que a simples união de carne com carne. A confiança, o amor inabalável, o compromisso, a compatibilidade, o romance e o sexo necessitam dos parâmetros de um relacionamento a longo prazo, como o casamento. Sem isso, depreciamo-nos a nós mesmos e um ao outro. Em segundo lugar, se realmente Deus significa tudo para ti, porque é que tu irias querer passar todo o teu tempo com alguém que nem sequer acredita n'Ele? A "regra" de não namorar, ou casar, com descrentes serve para te proteger. Mais cedo ou mais tarde, a tua lealdade a Deus, ou à pessoa de quem gostas, vai ser testada. E quem é que precisa dessa dor de cabeça, certo? Então não te vendas só por umas carícias e uns apalpões.

Sem comentários:

WEBTV ClubeMais+