segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

O PRINCÍPIO DE TUDO

"A educação materialista praticada nas escolas seculares somente poderá ser desmascarada pelo evangelho de Jesus Cristo - o único meio de educar, verdadeiramente, o ser humano." (Elinaldo Renovato, comentarista bíblico)
O cristão é desafiando constantemente a responder a razão da sua fé concernente aos dilemas suscitados pela ciência. A ciência moderna costuma distinguir e conceder pesos diferentes entre as afirmações que ela própria faz e as que o Cristianismo defende. Para a maioria dos cientistas o criacionismo é um assunto que diz respeito a fé e a consciência individual e um problema da religião.

Materialismo: Designa um conjunto de doutrinas filosóficas que, ao rejeitar a existência de um princípio espiritual, relaciona toda a existência a matéria e as suas modificações.
Naturalismo: O Naturalismo foi um movimento cultural relacionado às artes plásticas, literatura e teatro. Surgiu na França, na segunda metade do século XIX. Este movimento foi uma radicalização do Realismo. A conduta humana, segundo a linha naturalista, baseia-se na satisfação dos extintos biológicos. Não há princípios éticos universais; tudo é relativo.
Realismo: Defende que o mundo pode ser explicado através das forças da natureza, O ser humano está condicionado às suas características biológicas (hereditariedade) e ao meio social em que vive. Tem forte influência do evolucionismo de Charles Darwin.
Evolucionismo: Defende que a matéria inorgânica deu origem a matéria orgânica e que seres vivos surgiram através de mutações e evoluções. É essencial afirmar que o evolucionismo é UMA TEORIA e não uma LEI CIENTÍFICA.
"A teoria evolucionista é fruto de um conjunto de pesquisas, ainda em desenvolvimento, iniciadas pelo legado deixado pelo cientista inglês Charles Robert Darwin. Nas suas pesquisas, ocorridas no século XIX, Darwin procurou estabelecer um estudo comparativo entre espécies aparentadas que viviam em diferentes regiões. Além disso, ele percebeu a existência de semelhanças entre os animais vivos e em extinção. A partir daí ele concluiu que as características biológicas dos seres vivos passam por um processo dinâmico onde factores de ordem natural seriam responsáveis por modificar os organismos vivos. Ao mesmo tempo, ele levantou a idéia de que os organismos vivos estão em constante concorrência e, a partir dela, somente os seres melhores preparados às condições ambientais impostas poderiam sobreviver. Contando com tais premissas, ele afirmou que o homem e o macaco teriam uma mesma ascendência a partir da qual as duas espécies se desenvolveram. Contudo, isso não quer dizer, conforme muitos afirmam, que Darwin supôs que o homem é um descendente do macaco. Na sua obra, A Origem das Espécies, ele sugere que o homem e o macaco, devido às suas semelhanças biológicas, teriam um mesmo ascendente em comum. A partir da afirmação de Charles Darwin, vários membros da comunidade científica, ao longo dos anos, lançaram-se ao desafio de reconstituir todas as espécies que antecederam o homem contemporâneo. Mesmo cercada por uma larga série de indícios materiais sobre as transformações da espécie humana, a teoria evolucionista não é uma tese comprovada por inteiro. O chamado “Elo Perdido”, capaz de remontar completamente a trajetória do homem e seu primata original, é uma incógnita ainda sem resposta." (fonte: http://www.brasilescola.com/historiag/evolucionismo.htm)
Nós ouvimos por todos os lados que a ciência desaprovou o Cristianismo, mas hoje em dia a evidência histórica nos dá uma resposta clara: ao contrário, foi o cristianismo que possibilitou a ciência. Ao invés de nos sentirmos intimidados por aqueles feitos 'em nome da ciência', podemos mostrar que a própria existência do método científico, e tudo o que alcançou, é um grande argumento de defesa da verdade do Cristianismo."A Ciência nos mostra qual é a primeira causa, qual poder Ele tem sobre nós e quais benefícios nós recebemos dEle, para que o nosso dever em relação a Ele, assim como em relação aos outros, apareça em nós pela luz da natureza." (NEWTON)
"Não devemos opor ciência e religião; mas a ciência de má qualidade com de qualidade superior." (Charles Colson)
Bibiliografia Sugerida:
COLSON, C. PEARCEY, Nancy. E agora, como viveremos?. RJ: CPAD, 2000.
COLSON, C. PEARCEY, Nancy. O cristão da cultura de hoje. RJ: CPAD,2006.
PEARCEY, Nancy. Verdade Absoluta. RJ: CPAD,2006.
MACARTHUR, John. A Guerra pela Verdade.

Sem comentários:

WEBTV ClubeMais+