quinta-feira, 26 de março de 2015

NA IGREJA... MAS SÓ!

As pessoas vêm para a Igreja à procura de luz e calor! Elas querem saber que nos preocupamos. A pregação sobre Deus e a música podem trazê-los para dentro, mas as relações que criam farão com que voltem. É possível sentir-mo-nos sozinhos no meio da multidão, mesmo que seja uma multidão que prega o amor e tem um momento em que se cumprimenta o vizinho em cada culto. Se mantivéssemos 10 por cento daqueles que entram pela porta da igreja, estaríamos em constante modo de crescimento. As pessoas trazem com elas feridas do seu passado, as lutas do presente, as ansiedades que guardam em silêncio sobre o seu futuro. O que essas pessoas querem saber é: "Vai amar-me como eu sou, mesmo se eu não encaixar no seu molde e não mudar tão rapidamente como tu gostarias?" Muitas vezes, a nossa estrutura rígida não permite que isso aconteça. Podemos correr o risco de estar mais preocupados com a nossa própria imagem do que em conhecer as necessidades das pessoas. Muitas pessoas são tímidas, desconfiadas e com problemas relacionais. O nosso mandato é: Façamos dessas pessoas amigos, e não apenas números que aquecem os bancos e contribuem financeiramente!" Muitos dos que vêm à Igreja não procuram respostas profundas, apenas querem sentir que se preocupam com eles. Quando isso acontece, abrem-se para o milagre de Deus, e os milagres acontecem!

Sem comentários:

WEBTV ClubeMais+