segunda-feira, 19 de setembro de 2016

LOBOS


A Bíblia usa a analogia do pastor, do lobo e das ovelhas para descrever a dinâmica da vida de uma igreja (Mateus 7:15; 10:16; João 10:12; Actos 20.29).
Mas afinal que analogia pretende a Bíblia fazer com a introdução deste predador na dinâmica da Igreja? Pretende alertar Pastores e ovelhas para a existência de um tipo de pessoas que procuram uma coisa apenas: A sua própria alimentação e sobrevivência.
Um lobo não tem preocupações com o rebanho, mas sim e apenas com ele, e a sua subsistência. Um lobo luta pela vitória da sua razão, e à custa do sacrifício do rebanho, pois o mais importante para ele é o seu bem-estar, a sua imagem, as suas razões, nunca o rebanho. Mas a Bíblia diz: “…cada um considere os outros superiores a si mesmo.” (Filipenses 2:3) ou “Então, enquanto temos tempo, façamos o bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé.” (Gálatas 6:10)
Um lobo não é quem discorda do pastor, quem argumenta com ele, quem a ele pede uma explicação. Um lobo é quem ataca os fracos, débeis, que andam inseguros e tremidos na sua fé, é a estes que se junta, de quem se aproxima furtivamente.
Um lobo ataca os isolados, os que andam desligados do rebanho, pois, como qualquer bom predador, sabe que quem anda desligado mais facilmente será sua presa. Mas a Bíblia diz: “Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em redor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar.” (1Pedro 5:8)
 Um lobo não enfrenta os fortes, um lobo não enfrenta o pastor, um lobo não se anuncia a si próprio, age na sombra, na penumbra, isolando os fracos, que por motivos diversos andam desanimados, enfraquecidos ou até confusos e, no momento certo, disfere o seu ataque mortal, aproxima-se de quem anda desligado, seduz, engana e, desfere o seu ataque letal de novo.
Quem é claro, transparente, visível, audível e mesmo por vezes discordando, não é um lobo.
A Bíblia diz:Meus filhinhos não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade.” (1João 3:18)
Um lobo age na escuridão, camuflado (pele de ovelha), evita a presença dos mais fortes e saudáveis, pois sabe que aí, as suas hipóteses diminuem drasticamente.
Devemos focar-nos nas ovelhas, mas andar atento aos lobos. Ovelha trata-se com amor e tolerância, ovelha erra, desanima, cai, levanta-se, desorienta-se, etc.

Um lobo, para bem do rebanho, não deve ser tratado com tolerância, mas com firmeza, tenacidade, coragem, sem medo e de peito feito. Humilde para com as ovelhas, de joelhos por elas, mas de pé diante de um lobo…sempre! A Bíblia diz: “Sujeitai-vos pois a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.” (1Pedro 4:7).

Sem comentários:

WEBTV ClubeMais+