sexta-feira, 21 de outubro de 2016

NÃO PODEMOS DESCER

Neemias estava ocupado com a restauração dos muros de Jerusalém, destruído pelos babilónios. Tão bem foi sucedido o trabalho daquele homem de Deus, que os seus vizinhos lhe tramaram a morte. Sambalate, Tobias e Gesém, manhosamente convidaram-no para "um encontro amistoso" para matá-lo traiçoeiramente (Neemias 6:2). Ele escapou daquele laço porque estava ocupado com uma obra muito importante (Neemias 6:3).
Nos dias que vivemos há muitas oportunidades para "descer" com os "sambalates" e "tobias". Sim, o mundo e o pecado atraem cada vez mais, para descermos da elevada posição em que nos encontramos em Cristo Jesus ("E nos ressuscitou juntamente com Ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus." (Efésios 2:6).
José preferiu enfrentar a cadeia a descer o vale da imoralidade.
João Batista também foi convidado a descer. Se ele tivesse modificado um pouco a sua pregação, poderia ter evitado a prisão e o degolamento. Mas João Batista recusou-se a descer ao nível de imoralidade que vivia aquele monarca. O Apóstolo Paulo também recusou descer. Quando foi preso e levado à presença de governadores não se calou, mas falou o Evangelho de Cristo. Preferiu enfrentar o próprio imperador a comprometer o Evangelho.
Recusou descer ao nível moral e espiritual daqueles que o perseguiam
Cristo recusou-se a descer da cruz (Mateus 27:42). Naquela tarde histórica no Calvário, Ele estava ocupado com o grande trabalho de libertar as nossas almas da morte eterna. Ao redor dessa cruz apareceram também os "sambalates e os tobias", os escarnecedores judaicos. A resposta do Salvador, embora expressa pelo mais profundo silêncio, foi esta:
"Estou fazendo uma grande obra, de maneira que não poderei descer"!

Descer, jamais, porque o caminho do salvo é na direcção do céu de onde aguardamos a volta do Senhor! (1Tessalonicenses 1:10).

Sem comentários:

WEBTV ClubeMais+