quinta-feira, 16 de julho de 2009

CARROS de FERRO

Porque é que Portugal está em primeiro lugar, na Europa, e nalguns casos a nível mundial, em praticamente tudo o que é mau? SIDA, alcoolismo, droga, prostituição, falta de segurança, corrupção, etc, etc.
Isaías 1:4-7, descreve o nosso tempo. O nosso país transformou-se numa nação má, corrupta, e Deus, à semelhança de Israel, ofereceu-nos ao inimigo! "Estamos" escravizados à idolatria!
Israel tinha sido uma nação santa, separada para Deus. Dependia unicamente do Seu poder, sem temer coisa alguma. Mas Deus entregou Israel à escravidão! Durante vinte anos de escravidão, Israel acobardou-se porque o inimigo possuía carros de ferro que corriam de um lado para o outro sobre as suas estradas (Juízes 1:19). E o resultado foi que recorreram a novos deuses (Juízes 5:6). Que humilhação! houve tempos em que este povo de Deus teria derrotado qualquer inimigo! Arma nenhuma conseguia derrotá-los. Mas agora até o ruído os amedrontavam! O pecado da desobediência (Josué 17:18) havia levado esta nação a ser um povo cobarde e sem força!
Alguns perguntam: Você está a dizer que nós, os cristãos de hoje, estamos escravizados e amedrontados? E o que está a acontecer por esse mundo fora: mega-igrejas com grandes cultos de louvor e adoração, isso não é avivamento? E os milhares de Bíblias que são distribuídas? Trabalho nas prisões, programas de reabilitação, etc, etc. Isso não é avivamento?
A minha resposta: Os hospitais continuam lotados, as doenças incuráveis aumentam a cada dia, a droga cada vez mais se começa a consumir mais cedo, raparigas com doze anos de idade angravidam, abortam...
Os carros de ferro do diabo ainda estão correndo de um lado para outro nas ruas da nossa cidade, do nosso pais! Estão espalhando o medo, sem haver quem os desafie! A Igreja parece não dispor de poder para detê-los!
Os viciados ficam mais ousados, os homossexuais sem dos esconderijos com reivindicações, os pedófilos gozam das nossas leis, há assaltos há luz do dia, os ladrões são apanhados, mas logo saem. A autoridade é tirada às polícias...E todos os domingos, umas poucas dezenas de cristãos reúnem-se acomodados, achando que não se pode fazer nada contra estes carros de ferro!
Como podemos dizer que o avivamento chegou, em qualquer parte deste país, enquanto as fortalezas de satanás não estão sendo desafiadas?
A verdade é que a Igreja apenas está virada para vitórias no alto das montanhas. Igual aos israelitas (Juízes 1:19). Israel estabeleceu os seus altares nos lugares altos e começou a estabelecer a adoração e o louvor, e desistiu do restante. Olharam para baixo e disseram: "O vale (o mundo) pertence ao deus deste mundo. O inimigo pode ficar com ele. Vamos evitar esse local. Permaneceremos aqui em cima a desfrutar as bençãos. O que podemos fazer contra uma força tão maligna?" Fizeram com que Deus parecesse fraco, indefeso! Os condutores (demónios) zombaram: "O Deus deles é um deus de montanhas! É só um deus de cânticos. Eles fazem louvor muito alto, mas agem de modo cobarde!"
Assim é hoje! Qual a imagem que o mundo tem da Igreja? É um bando fraco e fanático de velhinhas que colocam um pedaço de papel nas mãos. A Igreja existe para os fracos, para os doentes, para os que estão caindo aos pedaços. Estas pessoas não produzem qualquer diferença! Há anos que estão por aqui mas nada muda.
Não pode haver avivamento verdadeiro até que o povo de Deus parta em fé para desafiar os carros de ferro do diabo, no seu próprio terreno!!!
Quando o avivamento que Deus deseja estar presente, não há demónio que aguente. Nenhum principado ou potestade estará imune à autoridade espiritual. As pessoas são libertas. Os doentes são curados. Os fabricantes de ídolos ficam sem subsistência! Aqueles que mentem ao Espírito Santo caem fulminados! Os magistrados tremem, os carcereiros convertem-se. E as cidades ficam cheias do conhecimento de que Deus está presente! (Actos 3:6,7; 4:14-16; 5:1-10; 8:7; 16:23,24; 19:24-26).
Mas no meio daquela corrupção, Deus possuía uma testemunha da Sua santidade na Terra - uma profetisa chamada Débora. Enquanto todos se acobardavam, Débora encontrava-se presa a Deus, buscando conhecer o Seu coração. Aprendendo a confiar no Senhor pela vitória contra todo o poder do inimigo. As pessoas chegavam lentamente. De todas as classes sociais (Juízes 5:10,11,14). Todos os avivamentos apresentam isto. Todos começaram a perceber que os carros de ferro tinham de ir!
Eram homens e mulheres trabalhando juntos! Não há machismos quando avivamento é genuíno. Quando um avivamento real surge ninguém brilha. Não haverá culto ao ego! Não se irá ouvir dizer: "o meu pregador favorito", mas em vez disso, será dito: "O Senhor Jesus está lá!"
A vitória foi conseguida (Juízes 5:31,32). A mensagem era: "Nem mais um centímetro para o inimigo! Chega de carros de ferro!"
Porque será que tanto daquilo que fazemos em nome de Deus não tem resultados, é confuso e não desafia os carros de ferro do inimigo? Porque é que não ouvimos Deus tão claramente como Débora ouviu? (Juízes 4:6). É porque não nos prendemos mais ao Senhor em oração! Oramos apenas para nossa auto-satisfação! Recusamo-nos à disciplina da oração particular e em grupo!
Eu pessoalmente estou cansado de toda a actividade vazia e inútil. Distribuímos toneladas de literatura. Colocamo-nos diante das pessoas, como crianças na praia a gritar para as ondas pararem. Um folheto não é senão uma espada de papel, a menos que esteja acompanhado pelo Espírito Santo! É como dirigir-se aos carros de ferro abanando espadas de papel. Esta é a letra que mata, a menos que tenha uma rectaguarda de muita oração e lágrimas! Através da oração Deus pode levar aquela espada de papel a ser uma espada de aço! Cultos ao ar livre desprovidos do poder do Espírito Santo são inúteis. Mero entretimento sem vidas transformadas. Só através da oração, por vezes acompanha de jejum, poderemos desafiar estes carros de ferro que passeiam todos os dias à nossa frente!
Enquanto o grupo que foi desperto saiu para assumir o domínio em nome de Deus, outros recusaram a envolver-se. Carros de ferro não lhes interessava pois achavam-se muito ocupados com os seus próprios problemas e com a vida (Juízes 5:16,17).
Eles oraram por uma tempestade, e foi chuva que derrubou os carros de ferro.
Quando a chuva do Espírito Santo vem em resposta à oração, Deus enlameia o inimigo no seu próprio território. De noite para o dia, é mostrado que o poder de satanás é inútil. A chuva que cai torna o inimigo sem poder!
Declaremos guerra contra todos os carros de ferro satânicos e obtenhamos vitória pela oração!

Sem comentários:

WEBTV ClubeMais+