quarta-feira, 22 de julho de 2009

O DEDO E A CHAGA

Um homem que fracturara o braço foi levado ao médico:
"É aqui?" perguntou o médico pressionando suavemente o braço do paciente, à procura do local exacto da fractura.
"Não", disse o homem.
"Aqui?"
"Não doutor!"
Estava difícil encontrar o lugar da fractura. Por fim o médico tocou no lugar certo.
"Ai!" fez o homem.
Estava descoberto o local da fractura; o processo de cura podia começar...
O grande problema e dificuldade do testemunho cristão ao mundo é tocar o ponto exacto da fraqueza das pessoas. Enquanto a pregação gira em torno de outros pontos recebemos aplausos e grandes elogios, até levarmos o dedo à ferida...Aí o mundo grita de dor, e a oposição aparece.
Lutero disse que se anunciamos a Cristo em qualquer outro ponto que não o ponto exacto da tensão em que satanás mantém cativa toda uma geração, "não estamos confessando a Cristo", por mais que O estejamos anunciando.
É preciso, com sabedoria, tocar com o dedo na chaga, mostrando às pessoas que o bom procedimento moral, por si só, não pode preenchê-las nem satisfazê-las. A ética religiosa por si só é vazia e inoperante; apenas Cristo pode fazer rios de água viva fluírem do interior seco que há no homem!

Sem comentários:

WEBTV ClubeMais+