sexta-feira, 9 de outubro de 2009

CONSTRANGIDOS PELO AMOR DO SENHOR

"A ciência incha, mas o amor edifica" (1Coríntios 8:1)
O amor é tão maravilhoso porque é prático. O amor edifica. Enquanto o conhecimento teórico se orgulha de saber o que deve ser feito, o amor faz o bem, esquecendo se sabe ou não. Por isso o amor edifica, enquanto o saber tenta descobrir.
O amor possui dois lados: A vida humana e a vida divina. A vida humana é a força prática do amor, e a vida divina, a sua base e origem. Sem todas as dificuldades da vida humana, não pode haver amor, porque o amor é prático. Se vemos alguém padecer necessidades e fechamos a ele o nosso coração, que amor será o nosso? Ninguém ama a Deus, a quem não vê, se não ama a seu irmão, a quem vê. Amar é chorar com os que choram, e alegrar-se com os que se alegram. É suprir os necessitados; é dar de comer a quem tem fome, de beber a quem tem sede e de vestir a quem tem frio; é visitar os que sofrem; é não cobrar de quem toma emprestado; é perdoar todas as injúrias; é amar ao próximo como a si mesmo. O conhecimento quer tudo: glória, honra, admiração. Conhecer é querer receber; amar é querer dar.
A Igreja, portanto, só é edificada com o amor, jamais com o conhecimento. É muito fácil ferir os irmãos com verdades ditas sem amor. Mas um só momento, uma só palavra falada com amor pode edificar um irmão para sempre. Quão divino é o amor! Deus é amor!
Precisamos de nos lembrar que a base do amor é a vida divina. O amor só é sólido porque tem as suas raízes profundamente implantadas na vida de Deus. Sem tal base, o amor viraria emocionalismo. A grande verdade da pregação cristã é que nós amamos, porque Ele nos amou primeiro!

Sem comentários:

WEBTV ClubeMais+