segunda-feira, 19 de outubro de 2009

GLORIANDO-SE NAS FRAQUEZAS

A maneira do Apóstolo é a maneira divina. O que ele escreveu no capítulo onze da segunda carta aos Coríntios corresponde ao viver do Senhor Jesus. Quando estava na Terra, o Senhor sofreu aflição. Embora fosse o Filho de Deus, a Sua vida não era de prosperidade ou bençãos exteriores. Aparentemente, o Senhor Jesus não era abençoado por Deus, pois não tinha onde repousar a cabeça, tinha de comer em casa dos amigos e não tinha meio de transporte próprio.
Quando na cruz, os judeus O ridicularizaram e diziam que, se Ele fosse Deus, Deus o livraria. Mas em vez de enviar anjos para resgatar o Seu Filho, Deus permitiu-Lhe morrer ali. Em princípio, a experiência de Paulo era a mesma. Ao escrever o capítulo onze, Paulo queria deixar claro, não apenas aos crentes em Coríntio, mas a todos os que crêem em cristo, por todos os séculos, qual é a maneira de Deus. A maneira de Deus é vista nos Apóstolos genuínos, nos servos verdadeiros da Nova Aliança, e não nos chamados "super-apóstolos". Os "super-apóstolos" podem ser prósperos e não ter necessidade de escapar num cesto, como aconteceu com Paulo (Actos 9:25; 1Coríntios 11:32), mas os verdadeiros crentes experimentam adversidade e sofrimento, porque o Senhor Jesus avisou para isso. Ainda mais, este tempo em que vivemos não é o tempo para prosperarmos economicamente. Antes, é o tempo para sofrermos pelo Corpo de Cristo.
Na cruz o Senhor Jesus sofreu pela nossa redenção. Seria uma blasfémia dizer que podemos participar de tais sofrimentos. Entretanto, devemos compartilhar os sofrimentos de Cristo pela edificação do Seu corpo, a Igreja. Isso significa que devemos seguir a Sua maneira, o Seu caminho, andar nas Suas pegadas e tomar a nossa cruz.

Sem comentários:

WEBTV ClubeMais+